AeroClippi?ng, sexta-feir?a, 04/07/14 - ano XII - nº 204

Fonte
  • Menor Pequena Medium Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Folha de São Paulo

Operador de terminal no aeroporto de Ribeirão espera atraso de dois meses

O Estado de S.Paulo

TCU aponta sobrepreço de R$ 44 mi em obras no Aeroporto de Vitória

Gol retoma voos entre Brasil e Chile nesta quinta, após dois anos

O Globo

Voo 447: Justiça francesa diz que investigação acabou

França reforça a segurança em voos para os Estados Unidos

G1

Vídeos de passageiros mostram 'chuva' dentro de avião

Aeroporto JK espera 12% a mais de passageiros para jogo da Argentina

Reforma atrasada há 2 anos torna aeroporto de Santarém alvo de críticas

Correio de Notícias - RO

Aeroméxico inicia operações entre Rio de Janeiro e a Cidade do México

Estado de Minas

Passageiro invade pista de pouso e causa fechamento do Aeroporto de Confins

Diário do Comércio - MG

Complexo Aeroespacial já é realidade

Jornal de Turismo

Museu TAM lança programação especial de férias para as crianças

Demanda de viagens da IATA permanece intensa em Maio

Mercado&Eventos

Infraero realiza obras de ampliação em Aeroporto de Vitória

Tam patrocina projeto e livro "Eu Amo Viajar

Panrotas

Volta Redonda (RJ) pode ganhar aeroporto, diz SAC


Folha de São Paulo

04/07/2014 07h00

Operador de terminal no aeroporto de Ribeirão espera atraso de dois meses

DE RIBEIRÃO PRETO


Com previsão de conclusão em três meses, o terminal internacional de cargas do

aeroporto de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) não poderá operar enquanto não

houver a ampliação da pista.


Carlos Ernesto de Campos, presidente do grupo Tead Brasil, que opera o terminal,

afirmou não estar preocupado com a realização das obras e disse que espera que a

ampliação sofra de dois a três meses de atraso.


"Não tenho preocupação porque sei que o Estado vai cumprir o que prometeu, mesmo

que com retardo. Para quem espera há dois anos, dois ou três meses de atraso não

são nada", disse Campos.


Segundo o empresário, foram investidos R$ 36 milhões no terminal.


As obras já foram concluídas, e a previsão é de que em três meses estejam

instaladas representações de órgãos como a Receita Federal e ministérios da

Agricultura e da Saúde.


"Investimos em um terminal que será competitivo com os de Viracopos e Guarulhos,

não em tamanho, mas em qualidade. A gente pagou esse pato [do atraso das obras]

desde o início do contrato", afirmou Campos.


Segundo a Prefeitura de Ribeirão Preto, a internacionalização do aeroporto deve

beneficiar 150 empresas exportadoras da região.


Com o início das operações, as empresas poderão economizar até R$ 1 bilhão ao

não transportar mercadorias por rodovias até os aeroportos de Viracopos

(Campinas) e Cumbica (Guarulhos).


O Estado de S.Paulo

03 Julho 2014 | 19h 05

TCU aponta sobrepreço de R$ 44 mi em obras no Aeroporto de Vitória

Em nota publicada nesta

quinta, Corte de Contas nega que tenha sido responsável pela paralisação da

reforma, como afirmou Dilma

JOSÉ MARIA TOMAZELA

- O ESTADO DE S. PAULO


SÃO PAULO – O Tribunal de Contas da União

(TCU) informou em nota nesta quinta-feira, 3, não ter determinado a paralisação

das obras do aeroporto de Vitória (ES), mesmo tendo identificado diversas

irregularidades no projeto e um sobrepreço de R$ 44 milhões na obra.


A nota foi divulgada em resposta à manifestação da presidente Dilma Rousseff,

quando em visita à capital capixaba na quarta-feira, 2, atribuiu ao TCU o fato

de o projeto não ter saído do papel. Dilma disse ter sido testemunha do esforço

de governadores, senadores e deputados para resolver o problema da obra no TCU,

sem sucesso, o que levou o governo a optar pela abertura de uma nova licitação.



De acordo com o Tribunal de Contas, a suspensão das obras se deu por iniciativa

do próprio consórcio construtor, após a fiscalização ter identificado, em 2006,

além do sobrepreço, falhas nos projetos básico e executivo. Em decorrência, a

corte determinou que a Infraero efetuasse a retenção das parcelas pagas

indevidamente, enquanto a irregularidade era apurada.


“Entretanto, não havia qualquer impedimento à continuidade da obra.” Os

trabalhos foram paralisados em julho de 2008 e, em maio do ano seguinte, o

contrato foi rescindido. Desde então, o tribunal aguardou a apresentação de

projetos e orçamento para nova avaliação, mas apenas em fevereiro de 2014 – oito

anos depois – os documentos foram apresentados pela Infraero.


De acordo como o TCU, uma análise preliminar indicou novos indícios de

sobrepreço, desta vez de R$ 248 milhões. “Foi apurado que o custo estimado para

a conclusão do novo projeto saltaria de R$ 337 milhões para cerca de R$ 960

milhões”, informa a nota. A Infraero informou ter publicado nesta quarta-feira

no Diário Oficial da União novo edital para contratar as obras do terminal de

passageiros, sistema de pistas, pátio de aeronaves e demais instalações do

aeroporto de Vitória. O processo de contratação será pelo regime diferenciado,

na forma eletrônica. A abertura das propostas está agendada para o dia 8 de

outubro próximo.


O Estado de S.Paulo

03 Julho 2014 | 13h 37

Gol retoma voos entre Brasil e Chile nesta quinta, após dois anos

REUTERS


A Gol iniciou nesta quinta-feira a retomada de voos entre São Paulo e Santiago,

no Chile, dois anos após suspender a operação, dando continuidade à estratégia

de ampliar sua oferta de voos internacionais.


A venda de passagens para a rota havia sido iniciada em meados de maio, quando a

Gol informou que os voos começariam a partir desta quinta.


Na época, a empresa também afirmou que planejava elevar sua oferta de voos

internacionais em até 8 por cento, com o aumento de frequências já existentes e

criação de novas rotas.


"A Gol mantém a estratégia de aumentar gradativamente a sua presença no mercado

internacional, reforçando a ampliação de suas operações", disse a empresa em

comunicado à imprensa nesta quinta.


No âmbito da estratégia, a companhia também divulgou em abril o lançamento de

três frequências semanais entre o aeroporto Internacional de Viracopos

(Campinas) com destino para Miami, nos Estados Unidos, com o primeiro voo

marcado em 19 de julho.


Em maio, a empresa também iniciou um novo voo semanal entre Fortaleza (CE) e

Buenos Aires, na Argentina.


CHILE

Os trechos entre o Chile e o Brasil serão diários e realizados com aeronaves

Boeing 737-800NG, com preços a partir de 244 dólares, saindo de Santiago, e 435

reais, saindo de São Paulo.

Segundo a companhia aérea, o Chile é o segundo destino internacional mais

procurado pelos passageiros em São Paulo, com predominância do público

corporativo.


Citando dados do Ministério das Relações Exteriores, a Gol acrescentou que cerca

de 70 empresas brasileiras atuam no Chile, e que, pelo outro lado, o Brasil é o

principal destino dos investimentos chilenos no exterior.


(Por Juliana

Schincariol)


O Globo

Sexta-feira 4.7.2014

Voo 447: Justiça francesa diz que investigação acabou


Segundo ‘Le Figaro’,

Air France e Airbus podem ser condenadas por morte de 228 pessoas


Cinco anos após o acidente com o avião que fazia o voo 447 (Rio- Paris) da Air

France, parentes das vítimas estão mais próximos de uma conclusão do caso. De

acordo com o jornal “Le Figaro”, a Justiça francesa anunciou que a investigação

foi concluída. Com isso, o caso deve ser julgado num tribunal. A expectativa é

que a Air France e a Airbus sejam condenadas por homicídio culposo (sem intenção

de matar). O avião deixou o Rio em 31 de maio de 2009 e caiu no Oceano

Atlântico, matando 228 passageiros e tripulantes.


Segundo o “Le Figaro”, o anúncio do fim das investigações acalmou os parentes

das vítimas, principalmente depois da divulgação de um relatório encomendado

pela Airbus no dia 30 de abril. O documento culpa os pilotos pela tragédia e

inocenta a fabricante Airbus. De acordo com o relatório, a tripulação teria sido

responsável pela perda do controle do avião. O texto cita ainda a Air France,

que não teria dado orientações claras sobre o que fazer em caso de problema nos

sensores de velocidade (pitots). A companhia aérea contestou o documento e pediu

sua anulação na Justiça francesa.


Em nota, a Air France frisou que, antes de um julgamento, a lei “oferece às

partes um prazo de três meses” para que novos dados sejam apresentados e, se for

o caso, um requerimento para a acusação não ser apreciada. A Air France disse

ainda que o recurso contra o relatório da Airbus ainda precisa ser analisado.


Em 2012, o escritório de Investigações e Análises da França (BEA) concluiu que o

acidente foi provocado por uma combinação de falhas humanas e técnicas no

sistema da aeronave. E que o ponto de partida da tragédia foi o congelamento dos

pitots.


O Globo

04/07/2014 7:10

França reforça a segurança em voos para os Estados Unidos

Autoridades de

Inteligência dos EUA estão preocupadas com esforços da al-Qaeda para produzir

bomba que passaria despercebida por detectores

POR O GLOBO / COM AGÊNCIAS

INTERNACIONAIS


PARIS - A França decidiu reforçar o pedido das autoridades americanas as medidas

de segurança dos voos para os Estados Unidos, anunciou nesta sexta-feira a

Direção Geral da Aviação Civil (DGAC).


As medidas complementares de segurança abrangem os 43 voos diários para os

Estados Unidos que saem dos aeroportos de Roissy, Orly, Nice e Marselha e dos

territórios de Taiti, Martinica e Guadalupe, disse um comunicado da DGAC.


Na quarta-feira, as autoridades dos EUA exigiram que a segurança fosse reforçada

nos aeroportos da Europa e do Oriente Médio, com voos diretos para os Estados

Unidos.


O anúncio foi feito nas vésperas do 4 de julho, o dia da independência americana

e um dos principais feriados dos EUA. O Reino Unido foi o primeiro país, na

quinta-feira, a reforçar as medidas de segurança nos aeroportos.


De acordo com uma fonte do serviço contraterrorismo americano, autoridades de

Inteligência estão preocupadas com os esforços da al-Qaeda para produzir uma

bomba que passaria despercebida pelos detectores e poderia derrubar um avião, o

que levou os EUA a exigirem medidas de segurança mais rígidas em alguns

aeroportos estrangeiros. No passado, autoridades levantaram preocupações de que

explosivos não-metálicos, projetados para serem indetectáveis, fossem

introduzidos no corpo de terroristas por meio de cirurgia.


G1

03/07/2014 19h20

Vídeos de passageiros mostram 'chuva' dentro de avião

Vazamento de água no

teto forçou aeronave da Qantas a retornar a Los Angeles pouco após decolagem.

Da BBC



Vazamento forçou retorno do

avião a Los Angeles (Foto: BBC)


Passageiros de um avião da companhia aérea Qantas filmaram um vazamento no teto

que forçou o retorno da aeronave ao aeroporto de Los Angeles, nos Estados

Unidos.


Assista ao vídeo.


O vazamento começou pouco depois da decolagem do avião, que seguia para

Melbourne, na Austrália.


A Qantas informou não saber a causa do vazamento e garante que o incidente não

pôs em risco a segurança dos que estavam a bordo.


G1

03/07/2014 14h13

Aeroporto JK espera 12% a mais de passageiros para jogo da Argentina

Terminal terá 77 voos

extras, 15 deles de companhia aérea argentina.

Argentina e Bélgica disputam vaga para a semifinal da Copa neste sábado.

Do G1 DF


Veja vídeo no site do G1



A Inframerica informou nesta quinta-feira (3) que 77 novos voos foram incluídos

na malha aérea de Brasilia para atender aos torcedores que vêm à capital federal

para assistir à partida entre Argentina e Bélgica no sábado (3), no Estádio

Nacional Mané Garrincha, válida pelas quartas de final da Copa do Mundo. A

expectativa é que 157 mil passageiros passem pelo terminal entre os dias 4, 5 e

6 de julho, um aumento de 12% em relação a "dias normais".

A companhia aérea Aerolíneas Argentinas, que faz um voo direto por dia de Buenos

Aires para Brasília, terá 15 voos extras entre sexta-feira e domingo. Segundo a

Polícia Federal, a estimativa é que até 100 mil argentinos venham a Brasília

para ver a partida das quartas de finais.


Mais de 400 policiais federais atuarão em Brasília no dia do jogo entre

Argentina e Bélgica. Sete policiais federais argentinos vão auxiliar a PF na

identificação de turistas conhecidos como “barrabravas” – torcedores

considerados perigosos por autoridades do país vizinho. Os agentes vão trabalhar

no aeroporto, na sexta, e no estádio, no sábado.


A PF brasileira recebeu da corporação argentina uma lista com 2,5 mil nomes de

torcedores considerados violentos. Os identificados serão barrados e deportados.

"Infelizmente, na Copa do Mundo da África do Sul houve um histórico de casos

assim", disse o delegado-adjunto da Coordenação Regional de Grandes Eventos,

Jackson Rosales.


G1

03/07/2014 15h40

Reforma atrasada há 2 anos torna aeroporto de Santarém alvo de críticas

Empresa que ganhou

primeira licitação, em 2012, não concluiu obras.

Usuários reclamam de falta de espaço, de estacionamento e demora na obra.

Do G1 Santarém



Fila tripla se forma em

frente ao aeroporto em horários de chegada e

saída de voos (Foto: Luana Leão/G1)


Com as obras em atraso há dois anos desde o início da reforma, o aeroporto

internacional Maestro Wilson Fonseca, em Santarém, oeste do Pará, é alvo de

críticas de usuários quanto à estrutura do local para atender a demanda de

passageiros e acompanhantes. Os problemas se repetem diariamente, assim como as

reclamações.



Primeira empresa que

iniciou reforma concluiu

apenas 7,29% dos trabalhos em um ano

(Foto: Reprodução/TV Tapajós)


Atualmente, os serviços de reforma, que chegaram a iniciar em 2012, mas foram

paralisados em agosto de 2013 porque a empresa que venceu a pimeira licitação

saiu processo, retornam aos poucos. Segundo a Empresa Brasileira de

Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), em um ano, os trabalhos executados pela

então construtora responsável pelas obras foram a instalação do canteiro de

obras, parte do estacionamento e parte do novo embarque, o que representa apenas

7,29% do que deveria ser concluído. A primeira ordem de serviço – documento que

autoriza a execução dos trabalhos – foi assinada no dia 19 de julho de 2012. A

segunda foi assinada recentemente, no dia 11 de junho e, de acordo com a

Infraero, a reforma reinicia neste mês de julho.


Enquanto as obras estão paradas, os usuários reclamam de poucas cadeiras para

sentar e aguardar os voos, da quantidade insuficiente de balcões de atendimento,

do estacionamento que não comporta a grande quantidade de veículos e da

locomoção dos passageiros até a aeronave. "A estrutura do aeroporto não muda,

não aumenta. Fizeram esse canteiro de obras e não saiu disso. Essa obra não sai

do lugar, só deixou o aeroporto com aspecto menor ainda. Se você vem na hora que

tem dois voos saindo, fica um caos isso aqui", destaca a empresária Simone

Costa.



"Você vem deixar algum

familiar e precisa ficar

circulando porque não tem espaço para sentar",

diz o aposentado (Foto: Luana Leão/G1)


O aposentado Francisco Vasconcelos, que busca, constantemente, familiares no

aeroporto, diz que, para acompanhar o crescimento de Santarém, é necessária

ampliação maior do que a já planejada. “Santarém merece um aeroporto maior que

esse que está sendo reformado. Falta espaço físico também dentro do saguão de

embarque, não tem lugar suficiente para sentar, fica um acúmulo de gente aqui

dentro. Você vem aqui deixar algum familiar e precisa ficar circulando porque

não te espaço para ficar”, reclamou.


O aeroporto de Santarém opera com a média de 15 voos regulares por dia. Em 2013,

foram registrados 505.481 embarques e desembarques. Quem chega de viagem,

enfrenta dificuldades para retirar a bagagem da esteira. Há apenas uma pequena

esteira de bagagens e os passageiros ficam aglomerados para conseguir retirar as

malas.


Veja vídeo no site do G1



O G1 fez um vídeo da sala de desembarque, no momento em que os passageiros

chegavam de Belém. Nas imagens, não é possível visualizar a esteira. (veja o

vídeo ao lado). O mesmo ocorre na sala de embarque. Há apenas dois portões de

embarque, que ficam na mesma sala. Quando dois voos saem em horários próximos,

os passageiros que fazem o check-in mais cedo são os únicos que garantem uma

cadeira para sentar e aguardar a hora do embarque.

A administradora de empresas Nilda Miranda diz que vem duas vezes ao mês a

Santarém para trabalhar e, quando desembarca, se depara com uma estrutura ruim.

“Fico imaginando as pessoas que vêm de férias e têm toda essa falta de

estrutura. Ainda agora eu vi, na hora da bagagem, é uma esteira muito pequena,

tem aquele acúmulo de gente ali para pegar”, afirma.



Novo estacionamento

está 'travado' (Foto: Luana Leão/G1)


O estacionamento é a principal reclamação, devido à falta de espaço, os

motoristas são obrigadas a parar em fila dupla, às vezes até tripla, para buscar

algum passageiro. Erlan Melo acha que é necessária fiscalização no local. “É

complicado aqui. Primeiro tem que ter uma fiscalização, que não tem. Aí você vê

esse congestionamento, imagina daqui para frente, que é só o começo das férias”.

Atualmente, o aeroporto de Santarém possui 90 vagas de estacionamento.

Para o motorista Renê Guimarães, a prioridade deveria ser a conclusão imediata

de um novo estacionamento. “Está muito ruim, você vê que o fluxo de carro é

grande, por isso você tem que parar onde dá, onde acha, mesmo que seja em fila

dupla. Com o estacionamento novo fechado é pior, porque ter um estacionamento

quase concluído e não poder estacionar é difícil de entender”, afirma.


O presidente da cooperativa dos taxistas que trabalham no aeroporto, Manoel

Domingos, diz que já atua há 30 anos no local e que sempre houve essa

necessidade, mas há esperança de que a situação melhore com a reforma. “Está

pequeno para Santarém, mas, se Deus quiser, com essa reforma vai melhorar”, diz.

“Esse espaço nosso [local para taxistas] é um sonho de muito tempo, essa área

vai ficar toda coberta aqui, não vai mais ter sol, nem chuva”, completou.



Aeroporto Santarém (Foto:

Reprodução/TV Tapajós)


Outro ponto negativo é a falta de transporte para passageiros no momento do

embarque/desembarque entre os aviões e o terminal. Desde a inauguração do

aeroporto, em 1977, os passageiros se expõem a sol e chuva para subir na

aeronave ou seguir para sala de desembarque. O transporte entre terminais e

aeronave já foi alvo de recomendação do Ministério Público Federal, que pediu

que a Infraero disponibilize veículo automotor para transporte coletivo de

passageiros comuns e de passageiros com mobilidade reduzida permanente ou

provisória, entre o terminal de passageiros e os locais destinados ao

estacionamento das aeronaves. De acordo com a Infraero, a partir de 2015 o

transporte estará disponível.


Impactos na economia

O aeroporto de Santarém é importante para os demais municípios da região oeste

do Pará porque a cidade é referência em vários setores, com saúde, educaçao e

serviços, e por ser um dos únicos que recebem voos comerciais, além de Altamira

e Itaituba.


Para a secretária de turismo de Santarém, Irene Belo, o aspecto visual; a demora

na finalização da obra; o desconforto quando dois voos pousam ao mesmo tempo; a

superlotação da sala de desembarque, dificultando o acesso a esteira, são

fatores que passam uma imagem negativa ao desenvolvimento turístico. "Já passou

da hora de termos um terminal de passageiros com embarque e desembarque

condizentes com a condição de uma cidade polo regional, uma cidade que é região

de entrada para uma região turística que é todo o polo Tapajós, uma cidade que

tem dois grandes atrativos, dois grandes portões de entrada para a região: Alter

do Chão e Flona [Floresta Nacional do Tapajós]”, afirmou.



Alberto Oliveira

destaca a necessidade de uma frota

de transporte de carga aérea

(Foto: Reprodução/TV Tapajós)


A Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces) diz que a solução é a

construção de um novo aeroporto. Segundo o presidente da entidade, Alberto

Oliveira, a economia do município depende muito do transporte aéreo, pois a

rodovia BR-163 continua em condições precárias. “Com a implantação do entreposto

da Zona Franca de Manaus em Santarém e ampliação dos portos aqui na região,

certamente haverá um volume muito maior por passagens aéreas", ressalta.


Oliveira destaca, também, a necessidade de o aeroporto possuir uma frota de

transporte aéreo de carga. "Precisamos também diminuir o custo da mercadoria

transportada via aérea. Hoje, praticamente é impossível transportar carga nesses

voos domésticos aqui, é preciso que haja também uma frota de transporte de carga

aérea, tal como é em Manaus, isso faz com que os preços caiam bastante e nós

possamos ser competitivos na região”, completa.


Reforma

A reforma se arrasta desde 2012. A empresa que venceu a primeira licitação

deixou o processo e as obras ficaram um ano paradas. De acordo com a Infraero,

foram pagos R$ 459,5 mil à primeira empresa pelos serviços efetivamente

executados. O valor do segundo contrato é de R$ 8,47 milhões. A previsão para

que a nova empresa vencedora inicie os serviços ainda no mês de julho e os

trabalhos deverão ser executados em 450 dias, a contar do dia da assinatura da

ordem de serviço, efetuada no dia 11 de junho.



Projeto de reforma

inclui a construção de uma nova

sala de embarque (Foto: Divulgação Infraero)


A segunda empresa ficará responsável pelo restante das obras, que consistem na

construção de uma nova sala para embarque e a ampliação da sala de desembarque e

do saguão do terminal, aumentando dos atuais 900 m² para aproximadamente 1.600

m². A reforma prevê ainda a substituição da cobertura e do forro do terminal,

construção de novos banheiros e revitalização das fachadas. As instalações

elétricas, hidrossanitárias, climatização e eletrônica passarão por

modernização, além da ampliação do meio-fio coberto. O estacionamento será

ampliado e ocupará área de 4,8 mil m², contemplando a criação de 160 novas vagas

e reorganização das vagas existentes, totalizando 250 unidades.


A Infraero nega que a obra esteja causando transtornos aos usuários, pois

“funciona dentro da capacidade – de 1 milhão de passageiros por ano – tendo

movimentado 518,9 mil passageiros em 2013. A empresa defende que, sempre que

executa uma obra, realiza planejamento para minimizar eventuais interferências

no fluxo e no conforto de passageiros e usuários, considerando inclusive os

horários de maior e menor movimentação para realização dos trabalhos.


Até maio deste ano, 217,1 mil passageiros embarcaram e desembarcaram no

aeroporto de Santarém. No mesmo período de 2013, foram 178,6 mil passageiros.


Correio de Notícias - RO

4 de julho de 2014

Aeroméxico inicia operações entre Rio de Janeiro e a Cidade do México

Com essa nova rota, a

Aeroméxico oferece voos diretos entre a Cidade do México e duas cidades

brasileiras.

O voo será operado com equipamentos Boeing 767 com 171 assentos.


RIO DE JANEIRO, 4 de julho de 2014 /PRNewswire/ -- A Aeroméxico, a companhia

aérea global do México, anuncia o início de sua nova rota entre o Rio de Janeiro

e a Cidade do México, oferecendo quatro voos semanais diretos entre os dois

destinos.


Na verdade, a companhia aérea vai operar voos diretos entre a Cidade do México e

duas cidades brasileiras (São Paulo e Rio de Janeiro), tornando-se a companhia

aérea do México com maior número de assentos em voos para o Brasil, com presença

na região sul-americana.


Graças a essa nova rota, a Aeroméxico permitirá aos passageiros brasileiros se

conectar, a partir da Cidade do México, com 44 destinos no território mexicano,

16 destinos nos Estados Unidos -- entre eles, Los Angeles, Nova York, Miami,

Chicago, Houston, São Francisco e Las Vegas – além de três grandes cidades na

Europa, duas na Ásia e uma no Canadá.


Os itinerários dos novos voos são os seguintes:




* Os horários divulgados são os locais de cada país e estão sujeitos a

mudanças sem aviso prévio.


Os voos entre as duas cidades serão operados por equipamentos Boeing 767, com

capacidade para 171 passageiros, 30 dos quais na primeira classe, que tem

sistema de entretenimento individual, assentos que se transformam em cama,

atenção personalizada, entre outros benefícios.


O diretor de Vendas Internacionais da Aeroméxico, Mario Rosas, declarou:

"Estamos muito satisfeitos por termos a companhia aérea mexicana com maior

presença na região e que possibilita aos dois países continuar fortalecendo seus

vínculos comerciais, políticos, culturais e esportivos, em benefício de todos os

nossos clientes".


Com o início dessa rota, a Aeroméxico passa a oferecer 11 voos semanais entre

cidades brasileiras e a Cidade do México (sete voos para São Paulo e quatro para

o Rio de Janeiro), o que possibilitará o transporte de mais de cinco mil

passageiros semanalmente, entre os dois países, assim como atender a demanda por

viagens a negócios -- principalmente de pessoal do setor petroleiro – ou por

viagens de lazer, entre o Rio de Janeiro e a Cidade do México.


Para mais informações, visite

www.aeromexico.com/br


Sobre o Grupo Aeroméxico


O Grupo Aeroméxico, S.A.B. de C.V., é uma sociedade controladora, cujas

subsidiárias se dedicam à aviação comercial no México e à promoção de programas

de fidelidade de passageiros. A Aeroméxico, a maior companhia aérea do México,

opera mais de 600 voos diários e seu principal centro de operações é o Terminal

2 do Aeroporto Internacional da Cidade do México. Sua rede de destinos tem 79

cidades, em três continentes: 44 no México, 16 nos Estados Unidos, 13 nos demais

países da América Latina, três na Europa, duas na Ásia e uma no Canadá.


A frota do Grupo é composta por mais de 115 aviões 787, 777, 767 e 737 da

Boeing, assim como modelos de última geração 145, 170, 175 e 190 da Embraer. Em

2012, a companhia anunciou o plano de investimento mais importante na história

da aviação do México: a compra de 100 aviões Boeing, sendo 90 equipamentos B737

MAX e 10 Dreamliners B787-9.


Como sócia-fundadora da SkyTeam, a Aeroméxico oferece a seus clientes mais de

1.000 destinos, em 178 países, servidos por 20 companhias aéreas que integram a

aliança aérea, por meio da qual os passageiros podem ter benefícios diferentes,

incluindo acesso a 564 salas VIP em todo o mundo. A Aeroméxico também oferece

viagens em voos de parceiras com intercâmbio de códigos com a Delta Air Lines,

Alaska Airlines, Avianca, LAN, TACA e TAM, com ampla conectividade em países

como EUA, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia e Peru.


FONTE Aeromexico


Estado de Minas

04/07/2014 08:09

Passageiro invade pista de pouso e causa fechamento do Aeroporto de Confins

O homem desceu de um

avião e antes de entrar na sala de desembarque, correu em direção à pista.

Policiais federais conseguiram detê-lo e o encaminharam para a delegacia

João Henrique do

Vale

Marina Rigueira - Estado de Minas


A atitude descontrolada de um passageiro causou transtornos e fechou o Aeroporto

Internacional Tancredo Neves, em Confins, Região Metropolitana de Belo

Horizonte, por 15 minutos. O homem desceu de um avião e antes de entrar na sala

de desembarque, correu em direção à pista. Policiais federais conseguiram

detê-lo e o encaminharam para a delegacia.


O incidente aconteceu das 19h45 às 20h. De acordo com um delegado da Polícia

Federal, que pediu anonimato, o passageiro desembarcou no aeroporto em um avião

da Azul e entrou em um ônibus, que leva até a sala de desembarque. Quando chegou

ao local, o homem saiu do coletivo correndo e ficou dando voltas na pista de

pouso.


Funcionários do aeroporto conseguiram conter o homem depois de alguns minutos. O

passageiro foi levado para receber atendimentos médicos no próprio terminal.

Segundo a PF, ele apresentou distúrbios psicológicos. A PF não informou se o

homem será preso e por quais crimes poderá responder.


A atitude do passageiro atrapalhou voos, que iriam pousar e decolar de Confins.

De acordo com informações da Infraero, o impacto operacional no aeroporto foi de

dois voos alternados, ou seja, que tiveram a rota alterada para outros

aeroportos. O voo 5027 vinha de Parauapebas (PA), e foi para Montes Claros,

Norte do Estado, mas já retorna para Confins, e o voo 1314, que vinha de São

Paulo e foi para o Galeão, no Rio de Janeiro.


O webdesigner, Alexandre Magno, passageiro de um voo da Gol, que vinha de

Brasília para Confins, teve o voo atrasado em 20 minutos. "Meu voo estava

previsto para descer em Confins às vinte horas, mas o piloto anunciou que foi

avisado pela torre, que alguém corria na pista e por isso não havia autorização

para pousar. O piloto disse ainda que, caso o combustível do avião chegasse no

limite, teríamos que descer em Montes Claros ou Uberaba", explica.


A Infraero informou ainda, que ao perceber o passageiro na pista, acionou o

plano de emergência do aeroporto, que adotou todas as medidas de segurança

cabíveis para proteger o homem que corria na pista, os demais passageiros em

solo e no ar. Ainda de acordo com a Infraero, não tiveram atrasos significativos

em voos que decolariam de Confins, embora tenham ficado retidos na pista por

alguns minutos.


Diário do Comércio - MG

04/07/2014

Complexo Aeroespacial já é realidade

Protótipo da aeronave

AX-2 Tupã começará a ser desenvolvido em Tupaciguara, mediante aporte de R$ 23

mi

Mara Bianchetti



A AX-2 Tupã, projeto

audacioso pelo custo-benefício em relação aos concorrentes,

terá capacidade para transportar de 4 a 6 passageiros/Divulgação


A implantação de um Complexo Aeroespacial em Minas Gerais, pelo governo do

Estado, já começa a dar frutos. Em breve, a Axis Aeroespacial Ltda dará início

ao desenvolvimento do protótipo da aeronave AX-2 Tupã, em Tupaciguara (Triângulo

Mineiro). Para isso, o governo de Minas e a empresa investirão juntos cerca de

R$ 23 milhões nesta fase, que antecede os estudos sobre a viabilidade de

comercialização do avião. A estimativa é que até o fim de 2015 o equipamento

esteja pronto.


Na última quinta-feira, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino

Superior (Sectes), via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig),

liberou recursos da ordem R$ 12 milhões para o desenvolvimento do modelo. O

acordo foi firmado entre o titular da Sectes, secretário Narcio Rodrigues, e o

diretor-presidente da Axis Aeroespacial, Daniel Marins Carneiro.


De acordo com o coordenador do Complexo Aeronáutico, Marco Antonio Sala Minucci,

o acordo entre o governo e a empresa garante a continuidade do projeto, que está

em fase de modelagem e testes. Segundo ele, os próximos passos serão a

certificação e produção da aeronave.


"A expectativa é que em meados de 2016 seja realizado o primeiro voo do bimotor

e o início de sua comercialização para os mercados nacional e internacional.

Trata-se, efetivamente, da materialização do primeiro produto, que inicia a

consolidação de uma nova indústria aeroespacial no Brasil a partir de Minas

Gerais", define.


A AX-2 Tupã, considerado um projeto audacioso por se destacar no mercado no

quesito custo-benefício em relação a seus concorrentes, será uma aeronave

bimotor, com capacidade para transportar de quatro a seis passageiros.


Para Minucci, o andamento do projeto também fortalece o Complexo Aeronáutico de

Minas Gerais, uma vez que dá nome e estrutura a um potencial já existente no

Estado. "Esperamos que, com o sucesso do protótipo, possamos atrair, inclusive,

investidores para o desenvolvimento do modelo de certificação e, até mesmo,

iniciar a construção de uma fábrica em Tupaciguara, para a produção do

equipamento em série", completa.


Ele lembra ainda que toda a estruturação das iniciativas em relação ao complexo

está sendo dividida em cinco polos. O de Tupaciguara terá ainda um Centro de

Formação e Capacitação de Mão de Obra na área aeroespacial, dentro do programa

Brasil Profissionalizado. Para isso, está sendo construído um grande centro

educacional no município. Outra iniciativa em curso é a priorização da

construção de um aeroporto no município dentro do programa Proaero.


Integram ainda o complexo mineiro os polos de Itajubá (Asas Rotativas), que está

desenvolvendo o primeiro helicóptero com tecnologia nacional;, o de Diamantina;

o de Lagoa Santa (de formação de mão de obra especializada); e, finalmente, o de

Uberaba, onde está sendo implantado um Centro Nacional de Turbinas a Gás.


"Em Itajubá, já está sendo criada uma infraestrutura básica pra que o primeiro

prédio do Centro Nacional de Tecnologia de Helicóptero (CNTH) seja construído.

Em Diamantina, a ideia é criar um polo de pesquisa e desenvolvimento de

biocombustíveis e reciclagem aeronáutica. Em Lagoa Santa, a implantação do

Centro de Treinamento e Capacitação Aeroespacial (CTCA) também está em andamento

e o Centro de Engenharia e Tecnologia da Embraer deverá ser transferido para lá

no ano que vem. E Uberaba segue na expectativa de receber aportes para a

instalação de fábrica de motores de turbina a gás destinados a aviões leves",

resume.


Jornal de Turismo

Sexta, 04 Julho 2014 10:09

Museu TAM lança programação especial de férias para as crianças




Para o período de férias, o Museu TAM preparou uma programação especial, voltada

especialmente para as crianças. Em julho, serão promovidas todos os dias, a

partir das 14h, atividades exclusivas para os jovens visitantes.


A primeira atividade, em que as crianças colocam literalmente a mão na massa,

está sendo realizada todos os dias, até 6 de julho. O público tem acesso a

materiais para confeccionar aviões de papel e, com a orientação de um educador,

descobre como funciona a manutenção aeronáutica dos equipamentos de brinquedo. A

segunda atividade, que está prevista para acontecer entre 9 e 13 de julho,

corresponde a uma brincadeira em que futebol e aviação são relacionados, e os

participantes podem conhecer de forma lúdica um pouco mais sobre história dos

treinamentos militares.


Durante as férias, crianças até seis anos de idade e grupos de estudantes de

escolas públicas não pagam a entrada. Menores de sete a doze anos e estudantes

pagam meia.


Serviço – Museu TAM

Endereço: Rodovia SP 318, km 249 – São Carlos (SP)

Contato: (16) 3306-2020

Funcionamento: quarta-feira a domingo, das 10h às 16h


Jornal de Turismo

Quinta, 03 Julho 2014 17:13

Demanda de viagens da IATA permanece intensa em Maio


A International Air Transport Association (IATA) comunicou nesta quinta-feira

que o crescimento no tráfego de passageiros sofreu uma leve queda em maio, o que

representa a grande maioria das companhias aéreas em todo o mundo.


Um comunicado da IATA mostrou que, em maio, o tráfego de passageiros aumentou

6,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, menos do que em abril (7,6%).


A Associação está, no entanto, otimista e observou que o número de dispositivos

em circulação aumentou 5,2%, o que por sua vez trouxe um aumento na taxa de

emprego das aeronaves de 79% em maio, elevando-se 0,7 pontos percentuais.


"Vemos uma demanda saudável para o tráfego aéreo", disse o diretor geral da

IATA, Tony Tyler, ou seja, que incide na recuperação atividade econômica mundiaç


No âmbito internacional, o tráfego de passageiros aumentou 7% em maio, depois de

fazer 8,5% em abril.


Em maio, o maior aumento ocorreu no Oriente Médio, com um aumento de 13,2% face

em relação ao ano anterior.


O aumento foi de 9,1% para as empresas latino-americanas, cujas perspectivas são

geralmente positivas, diz IATA, elogiando "o desempenho robusto da economia na

Colômbia, Peru e Chile"


Mercado&Eventos

03/07 - 10:24

Infraero realiza obras de ampliação em Aeroporto de Vitória


A Infraero publicou nesta quarta-feira (02/07) o edital para contratação das

obras de construção do novo terminal de passageiros, novo sistema de pistas,

pátio de aeronaves, e demais instalações do Aeroporto de Vitória/Eurico de

Aguiar Salles. O processo de contratação será pelo Regime Diferenciado de

Contratações (RDC), na forma eletrônica. A abertura está agendada para às 9

horas do dia 08/10. Para conferir o edital completo, clique aqui.


O novo terminal de passageiros do Aeroporto de Vitória terá 28 mil m² e está

projetado para ampliar a capacidade total de atendimento de passageiros, que

passará dos atuais 4,2 milhões de passageiros por ano para 9,8 milhões

passageiros por ano. Serão cinco pontes de embarque, 31 balcões de check-in e

nova área de estacionamento de veículos, passando das atuais 592 vagas para

2.054.


A nova pista, por sua vez, terá 2.058 metros de extensão por 45 metros de

largura e será construída em direção ao mar, contribuindo em termos ambientais,

com a redução dos níveis de ruídos aeronáuticos e vibrações sobre o entorno

urbano do aeroporto. O prazo de execução das obras é de dois anos e meio (914

dias) a partir da emissão da ordem de serviço.


Outros investimentos - A Infraero investiu entre 2011 e 2014 aproximadamente R$

45 milhões em projetos e obras de modernização no Aeroporto de Vitória. Foram

concluídas as instalações de dois módulos operacionais (embarque e desembarque),

a reforma do terminal de passageiros existente que permitiram a ampliação da

capacidade de processamento de passageiros e a melhoria do conforto aos

usuários. Também foram construídas a nova torre de controle, uma das mais

modernas do país, com 35m de altura e instalações amplas, que permite maior

qualidade na prestação dos serviços de apoio a navegação aérea, e a nova seção

contra incêndio (SCI), que ampliou a segurança das operações aéreas em solo.


Outras melhorias realizadas em Vitória foram a instalação do ILS (Instrument

Landing System) categoria I, equipamento que permite maior precisão no

procedimento de pouso por instrumento das aeronaves em condição de mau tempo e

baixa visibilidade e a instalação do Sistema Repetidor Radar (Taris) na torre de

controle, ampliando a segurança nas operações de tráfego aéreo.


Samantha Chuva


Mercado&Eventos

02/07 - 18:10

Tam patrocina projeto e livro "Eu Amo Viajar"


A Tam está patrocinando o livro "Eu Amo Viajar – 50 histórias de quem ama

explorar o Brasil e o mundo". A publicação acaba de chegar às livrarias e traz

50 histórias reais contadas sobre descobertas e experiências de viagem. O

trabalho foi desenvolvido por uma equipe de mais de 40 profissionais, entre

jornalistas, fotógrafos, produtores e designers de todo o país.


“O projeto Eu Amo Viajar está totalmente alinhado ao nosso posicionamento de

marca e, para nós, é muito importante nos associarmos a parceiros que promovam e

fomentem o turismo pelo Brasil e pelo mundo. Inspirar cada vez mais as pessoas a

viajarem é um dos nossos pilares de comunicação. Além disso, esse trabalho

também se fortalece por ter parte da renda revertida para projetos que apoiam o

turismo sustentável”, afirmou Daniel Aguado, gerente sênior de Comunicação e

Marca da Tam.


Pedro Menezes


Panrotas

3/7/2014 16:35:00

Volta Redonda (RJ) pode ganhar aeroporto, diz SAC




A cidade de Volta Redonda, localizada no Vale do Paraíba, entre Rio de Janeiro e

São Paulo e muito conhecida por abrigar a Companhia Siderúrgica Nacional, está

prestes a ganhar um aeroporto com terminal de passageiros de 682 m², um pátio de

aeronaves de 19.600 m², uma nova pista de taxiway, além da ampliação em 1.800 m²

da pista de pouso existente hoje.


A construção do aeroporto está na fase final do Programa de Investimento em

Logística: Aeroportos, da Secretaria de Aviação Civil (SAC). Já foram realizados

o Estudo de Viabilidade Técnica, onde são avaliadas questões ambientais e legais

que possam impedir a construção, e o Estudo Preliminar, onde são definidos os

aspectos gerais da obra. O próximo passo é realizar o anteprojeto, que detalha a

planta do novo aeroporto.


A área onde será erguido o aeroporto conta, hoje, com apenas uma pista de pouso

e decolagem de 823 m² que não é homologada pela Agência Nacional de Aviação

Civil (Anac) e, por isso, não pode receber aviação comercial.


Para o ministro-chefe da Aviação Civil, Moreira Franco (foto), que esteve na

cidade na manhã de hoje, é fundamental que a região receba um aeroporto que

garanta conforto e tranquilidade à população. No Rio de Janeiro, além de Volta

Redonda, outros oito aeroportos receberão melhorias pelo programa. O

investimento no Estado está previsto em R$273 milhões.


Diego Verticchio

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS