AeroClipping, terça-feira, 23/09/14 - ano XII - nº 262

Fonte
  • Menor Pequena Medium Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O Estado de S.Paulo

Reforma quer mudar imagem de Cumbica

Folha de São Paulo

Ex-executivos de Azul e JetBlue se unem para criar rival de FedEx

Pilotos rejeitam proposta da Air France

Pilotos de avião de campanha estão desaparecidos em Mato Grosso

G1

Concessionária conclui estudo sobre a nova curva de ruído em Viracopos

Homem morre ao passar mal em voo e avião faz pouso emergencial no AM

Obra no Aeroporto do Recife cancela voos na madrugada até dezembro

Air France diz que greve de pilotos custa até 20 milhões de euros por dia

Dezenas participam de desafio de puxar avião Airbus nos EUA

Falha humana pode ter causado queda de monomotor na Serra do RS

Corpo de piloto vítima de acidente aéreo é velado em cidade de MT

Valor Econômico

Infraestrutura ganha peso em novas rotas

O Tempo - MG

Caixa apresenta fundos que podem investir em aeroportos

Diário do Comércio - MG

TAM vai lançar voos para Toronto e Cancún

Diário do Nordeste

TAM quer lançar mais 3 destinos

Base Aérea comemora 78 anos em meio a redução de ações

Avião pousa em Fortaleza após mulher passar mal

A Crítica de Manaus

Plano de Aviação Regional libera R$ 838 mi para aeroportos do Amazonas

Portal UOL

Turkish Airlines estuda mais compras de jatos de Airbus e Boeing

Portal Terra

Airbus diz que fará 1º voo do A320neo nesta semana


O Estado de S.Paulo

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Reforma quer mudar imagem de Cumbica

Obras começam em outubro nos Terminais 1 e 2 e devem durar 2 anos; custo é deR$ 200 milhões

Mônica Reolom

EMBARQUE

Entre as principais mudanças está a centralização da área de embarque. Hoje, existem quatro

entradas diferentes para voos domésticos e internacionais. Banheiros e saguão serão reformados

infográfico/estadão

fonte: gru airport

A partir de outubro, os Terminais 1 e 2 do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, serão reformados. As obras vão durar dois anos e o custo será de R$ 200 milhões. Pelo local passam cerca de 70 mil pessoas por dia.

Após inaugurar o Terminal 3, em 11 de maio, a GRU Airport, que administra o aeroporto, quer levar a arquitetura ampla e iluminada dessa construção aos terminais que já existem. “Vamos tentar colocar no mesmo nível, mas é difícil porque a estrutura desses dois terminais tem 30 anos”, diz o presidente da GRU Airport, Antonio Miguel Marques.

O principal objetivo do projeto é melhorar a circulação de pessoas. A concessionária afirma que aumentará em 16% a área útil dos terminais, mesmo que a área física seja ampliada em apenas 2%. “Vamos remover áreas administrativas e, assim, áreas pouco ou nada utilizadas passarão a ser produtivas.”

Uma das maiores mudanças será a centralização da área de embarque. Hoje, há quatro entradas diferentes para pegar o avião. A partir do fim de 2015, passageiros de voos nacionais e internacionais entrarão pelo mesmo local para passar pelo raio x. “Será mais fácil para o passageiro se orientar”, explica Marques. Com a nova configuração, o Terminal 1 será inteiramente doméstico eo2, misto.A restituição de bagagens, um dos principais gargalos do aeroporto, também terá área ampliada e as esteiras serão trocadas.

Pior. O objetivo da reforma também é reverter a imagem negativa de Cumbica. Na última pesquisa de qualidade, divulgada pela Secretaria de Aviação Civil em julho, ele aparece em último lugar entre os aeroportos brasileiros, com nota 3,09 de 5. A avaliação ruim, segundo Marques, viria justamente dos usuários dos Terminais 1 e 2. “A percepção do passageiro deve melhorar com as modernizações.”


Folha de São Paulo

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Ex-executivos de Azul e JetBlue se unem para criar rival de FedEx

Com malha similar à da Azul, Modern deve estrear em março

MARIANA BARBOSA

DE SÃO PAULO

Um grupo de americanos e brasileiros formado por ex-executivos da Azul Linhas Aéreas e da americana Jetblue está lançando uma companhia aérea no país, dedicada ao transporte de cargas.

A Modern Logistics quer ser uma espécie de FedEx ou DHL brasileira, uma empresa de logística que terá na aviação seu principal modal.

A empresa acaba de fechar uma captação no exterior, que pode chegar a R$ 75 milhões, por meio da gestora carioca DXA Investments, de Oscar Decotelli.

Com uma frota de jatos Boeing-737 e turboélices ATR-72, a Modern pretende fazer para a carga o que a Azul fez para o mercado de passageiros: ampliar a presença em destinos menores, para onde as cargueiras hoje não voam.

"É um mercado completamente inexplorado no Brasil e podemos atrair carga que hoje viaja de caminhão, com todos os riscos de roubos e os problemas nas estradas", diz o presidente da Modern, Gerald Lee, americano que se mudou para o Brasil em 2009 para fundar a Azul, ao lado de David Neeleman. Antes, foi vice-presidente da JetBlue.

A despeito do alto custo do combustível de aviação, a Modern acredita que pode competir até mesmo em distâncias menores de 500 km.

Apenas 0,4% do volume de produtos transportados internamente no país viaja de avião. O mercado é formado, de um lado, por empresas pequenas com aviões velhos que prestam serviços para os Correios e, de outro, pela TAM Cargo, que atua com aviões de maior porte, em rotas como Manaus-Guarulhos.

Enquanto cargueiras tradicionais fazem apenas o transporte do ponto A ao ponto B e vendem espaço no mercado a vista, a Modern pretende firmar contratos de longo prazo e cuidar da entrega da origem ao destino final.

A frota rodoviária será terceirizada, mas a Modern fará o monitoramento eletrônico da carga. Serão criados 15 centros de distribuição em aeroportos ou redondezas.

O foco inicial serão empresas farmacêuticas, montadoras e outros fabricantes de produtos de alto valor agregado. Quando ganhar mais musculatura, a ideia é ingressar no mercado de carga expressa e comércio eletrônico, explica Lee.

Adalberto Febeliano, vice-presidente comercial e ex-Azul, lembra que há um grande potencial para transportar produtos proibidos de viajar no bagageiro de voos regulares de passageiros por questão de segurança, como material radioativo e de alto valor, como dinheiro.

As operações estão previstas para começar em março e a ideia é encerrar 2015 com cinco aviões. Em cinco anos, a meta é ter 40 cargueiros, metade 737 e metade ATRs.


Folha de São Paulo

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Pilotos rejeitam proposta da Air France

Companhia sugere adiar expansão de subsidiária de baixo de custo, mas grevistas querem 'desmantelamento'

Paralisados há 9 dias, profissionais prometem protestar ao menos até o dia 26; voos ao Brasil continuam afetados

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Seis sindicatos, incluinddo o de pilotos, exigiram nesta segunda (22) que a Air France retire, "sem precondições", o projeto de expandir na Europa a Transavia, a companhia de baixo custo do grupo Air France-KLM.

Segundo os sindicatos, que pedem o fim do programa "de desmantelamento da companhia", o projeto é um "caminho aberto para a transferência de empregos franceses".

Os pilotos da Air France, há nove dias em greve, rejeitaram uma proposta da direção que suspendia até dezembro o projeto de expansão da empresa de baixo custo. Criada em 1966, a empresa tem uma frota de 35 aviões Boeing-737 e tem em Amsterdã o seu principal aeroporto.

A Air France-KLM quer aumentar a frota da Transavia na França de 14 para 37 aviões e pretende abrir novas bases da filial na Europa a partir de 2015, empregando pilotos com contratos de trabalho feitos em outros países.

A unidade dinamarquesa foi fechada em 2011 porque não atingiu as expectativas.

A empresa diz que haverá diálogo para "dar aos pilotos as garantias necessárias".

A Air France afirmou que esta é uma "proposta final" para pôr fim à greve, considerada "infundada". O governo francês tem feito apelos pelo fim da greve.

Para o principal sindicato de pilotos da empresa, a proposta é a "última provocação" e "uma cortina de fumaça, que não oferece mais garantias do que as propostas anteriores e não resolve problema nenhum".

O sindicato acusou Alexandre de Juniac, presidente do grupo, de "colocar lenha na fogueira" e de "ter apostado em uma diminuição da mobilização após os oito dias".

"Uma provocação como esta é inaceitável, após oito dias de greve e de alertas sobre as ameaças que pesam sobre os empregos na França", afirma a nota do sindicato.

Desde o dia 15, mais da metade dos aviões da Air France permanece em terra por causa da greve, a mais longa na aviação em quase 16 anos. Segundo a companhia, a paralisação causando perdas de até € 20 milhões por dia.

A Air France prevê pequena melhora nesta terça-feira (23), quando 48% dos voos devem ser realizados. Nesta segunda, o índice foi de 42%.

Dois voos desta terça entre a França e o Brasil foram cancelados. O AF-454 (que chegaria a São Paulo nesta terça às 6h15) e o AF-459, que sairia de São Paulo às 19h10.


Folha de São Paulo

22/09/2014 17h16

Pilotos de avião de campanha estão desaparecidos em Mato Grosso

PAULA SPERB

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A Polícia Civil de Mato Grosso suspeita que traficantes internacionais de drogas sejam responsáveis pelo desaparecimento, no último sábado (20), do avião usado na campanha eleitoral por Janete Riva (PSD), candidata ao governo do Estado.

Desde o desaparecimento a polícia não tem informações sobre a localização da aeronave e de seus pilotos.

A principal hipótese é que o avião tenha sido roubado do aeroporto de Pontes e Lacerda (a 359 km de Cuiabá) para ser utilizado no tráfico internacional de drogas.

O delegado José Gadioli, que apura o caso, está em contato com a polícia da Bolívia porque o país vizinho é o destino mais provável da aeronave.

De acordo com a polícia, o avião tinha combustível suficiente para chegar até Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, onde há outro ponto de abastecimento.

O delegado afirmou à Folha que pedirá auxílio da FAB (Força Aérea Brasileira) nas buscas. Uma equipe especializada em ações na fronteira também atua na região.

A FAB informou que no caso da aeronave não houve registro do plano de voo, e que a movimentação da aeronave ocorreu sem qualquer comunicação prévia.

Evandro Rodrigues de Abreu, piloto, e Rodrigo Frais Agnelli, copiloto, deveriam ter partido do aeroporto de Pontes e Lacerda para o município vizinho de Vila Bela da Santíssima Trindade.

A candidata e o marido, o deputado estadual José Riva (PSD), e o candidato a senador Rui Prado (PSD) também deveriam embarcar, mas o avião não estava no local quando chegaram.

Um segundo avião, que levava parte da equipe da campanha, decolou minutos antes normalmente.

ROUBO DE AVIÕES

De acordo com a polícia, roubos de aviões são comuns na região –já a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou que os casos registrados são raros.

O avião com prefixo PR-ATY, modelo C90GT, está registrado na Anac como propriedade de Berf Participações. Segundo a assessoria de Janete Riva, o avião foi adquirido em modalidade de leasing e o seguro está em nome de Floresta Viva, empresa da família Riva.

A polícia afirma que não há testemunhas do roubo. A assessoria da candidata informa que "duas caminhonetes deram suporte aos bandidos que sequestraram a aeronave".

A CAMPANHA

Janete tornou-se candidata no lugar do marido José Riva, que teve a candidatura barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) há dez dias.

Riva é apontado como o "maior ficha suja do país" porque responde a mais de cem processos, incluindo um sobre suposto esquema de desvio de recursos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Janete foi secretária estadual da Cultura e concorreu a vice-governadora em 2002.


G1

22/09/2014 21h47

Concessionária conclui estudo sobre a nova curva de ruído em Viracopos

Relatório será levado em conta para avaliar se terá novas desapropriações.

Documento antecipa informações sobre futuro impacto sonoro a moradores.

Leandro Filippi

Do G1 Campinas e Região

O estudo sobre a nova curva de ruído, que indica os impactos sonoros para a população após a ampliação do Aeroporto de Viracopos,foi concluído pela concessionária responsável pelo terminal aéreo. Estava prevista uma reunião na tarde desta segunda-feira (22) para apresentar os resultados à Prefeitura de Campinas. O documento prevê a expansão do terminal aéreo, inclusive a construção de novas pistas de pouso e decolagem, e antecipa informações sobre o futuro dos moradores do entorno. A administração não confirmou até esta publicação o encontro.

A curva de ruído será levada em conta para avaliar se haverá necessidade de remoção de famílias que vivem no entorno do aeroporto. Antes da reunião, o secretário de Planejamento, Fernando Pupo, disse que a própria Prefeitura pediu o encontro com a concessionária. "O que a gente solicitou foram esclarecimentos para entender melhor o processo", disse.

Função do estudo

De acordo com a portaria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que validou o estudo, as informações serão base para o Plano Específico de Zoneamento de Ruído (PZR) de Viracopos. O objetivo do plano, informou o órgão, é evitar que determinadas ocupações urbanas, como as residenciais, se instalem no entorno do aeroporto por causa do impacto causado pelo ruído aeronáutico.

Ao anunciar o início do estudo, em agosto de 2013, o diretor-presidente da concessionária que administra o aeroporto, Luiz Alberto Küster, disse que o relatório vai instruir o zoneamento urbano no entorno de Viracopos e, segundo informação dele à época, em uma área afetada por 60, 70 decibéis é impossível executar determinadas atividades. A previsão era que o documento ficasse pronto em 90 dias, mas, segundo Pupo, ele chegou à Prefeitura no começo de setembro.

O G1 tentou contato com o titular da pasta por celular, mas ele não foi localizado até esta publicação para comentar a realização do encontro com os representantes de Viracopos.

A assessoria de imprensa da Prefeitura também foi contatada. O órgão informou que tentou localizar o secretário, mas até as 21h45 ainda não tinha obtido sucesso.

Ruído aeronáutico

Segundo a concessionária, o documento leva em conta todo o Master Plan do aeroporto, ou seja, o plano de expansão do aeródromo. O estudo foi realizado por meio do processo de modelagem, utilizando um software para avaliação de ruído aeronáutico desenvolvido pela Federal Aviation Administration (FAA).

A primeira edição do relatório foi entregue à Anac em dezembro de 2013, informou a concessionária. De acordo com a administradora do aeroporto, o órgão solicitou alguns esclarecimentos, que foram respondidos, nos meses seguintes, pela Aeroportos Brasil Viracopos, em parceria com a GROM Acústica & Vibração, responsável pelo levantamento.

Remoções

Um estudo feito pela administração anterior apontou que 7 mil famílias precisam ser removidas por conta da expansão do aeroporto. Contudo, a atual chefia do Executivo municipal, desde que assumiu, em 2013, questiona o número. Por enquanto, não há uma definição sobre o assunto.


G1

22/09/2014 17h26

Homem morre ao passar mal em voo e avião faz pouso emergencial no AM

Passageiro teria saído de Nova York com destino a São Paulo.

Ele passou por reanimação, mas chegou sem vida a aeroporto, diz Infraero.

Jamile Alves

Do G1 AM

Óbito foi declarado no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (Foto: Diego Toledano/ G1 AM)

Um homem morreu após passar mal a bordo de uma aeronave da TAM Linhas Aéreas, na manhã desta segunda-feira (22). Segundo a empresa, o passageiro teria saído de Nova York, no voo JJ8103, com destino a São Paulo, e apresentou complicações de saúde dentro do avião. A aeronave fez pouso de emergência em Manaus para atender o passageiro. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) afirma que o homem chegou a passar por reanimação cardíaca, mas chegou sem vida ao aeroporto da capital.

Segundo a TAM, a aeronave decolou de Nova York às 22h de domingo (21) e seguiria para o aeroporto de Guarulhos em São Paulo. O passageiro sentiu-se mal a bordo horas após a decolagem. Na aeronave, a tripulação e três médicos voluntários iniciaram os primeiros socorros ao homem, de acordo com a companhia.

Após ser informado sobre as condições de saúde do passageiro, o comandante do voo alternou imediatamente o pouso para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. De acordo com a Infraero, equipes médicas do aeroporto já aguardavam o passageiro em solo para o atendimento emergencial.

A aterrissagem na capital ocorreu às 8h25 desta segunda. O homem chegou a passar por reanimações cardíacas, mas já não apresentava sinais vitais em solo, conforme informações da Infraero. O óbito do homem foi declarado pelas equipes médicas do aeroporto, ainda no local.

Os 171 passageiros que estavam a bordo não desembarcaram da aeronave. Segundo a companhia, o voo retomou viagem por volta das 10 horas desta segunda.

Em nota, a TAM informou que está prestando assistência aos familiares do passageiro. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Manaus, que deverá apurar a emitir laudo sobre a causa da morte.


G1

22/09/2014 16h18

Obra no Aeroporto do Recife cancela voos na madrugada até dezembro

Serviço começa terça e deixará terminal inoperante sempre das 0h às 7h.

Passageiros devem procurar companhias para informações sobre voos.

Do G1 PE

Reforma da pista do aeroporto recomeça na terça (23) e

etapa vai até 6 de dezembro (Foto: Luna Markman / G1)

O Aeroporto Internacional do Recife retomará, na madrugada desta terça-feira (23), as obras de revitalização da pista de pousos e decolagens. O serviço será feito, diariamente, entre 0h e 7h, até 6 de dezembro. Neste período, a pista ficará interditada para uso e pelo menos 31 voos serão alterados todos os dias. Por isso, os passageiros com viagens programadas nesta faixa de horário precisam ficar atentos.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), as mudanças de horário foram acordadas em reuniões entre a Infraero e representantes do setor, como empresas aéreas, Aeronáutica e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Mesmo assim, há risco de as companhias terem vendidos voos cujos horários choquem com a interdição.

A Infraero recomenda aos passageiros com viagem neste período a entrar em contato com a empresa responsável polo voo para obter informações sobre o remanejamento de horários. Caso o passageiro tenha problemas com o bilhete, a orientação é procurar o juizado especializado que fica no Aeroporto do Recife e funciona das 7h às 19h, todos os dias. O telefone do órgão é (81) 3181.9139.

As obras de revitalização da pista estão em andamento para manter os níveis de segurança nas operações de pouso e decolagens do aeroporto. O trabalho para em 6 de dezembro, por causa da alta temporada, e será retomado em data ainda não definida. Todo o serviço deve ser encerrado em fevereiro de 2015. O investimento é de R$ 8 milhões.


G1

22/09/2014 14h10

Air France diz que greve de pilotos custa até 20 milhões de euros por dia

Empresa disse que precisará atualizar sua meta de lucros.

Greve já dura 1 semana; pilotos rejeitam expansão da filial de baixo custo.

Da Reuters

Pilotos da Air France rejeitam proposta da direção

para fim de greve (Foto: Reuters)

A Air France KLM disse nesta segunda-feira (22) que a greve de pilotos franceses que já dura sete dias está custando diariamente à empresa até 20 milhões de euros (US$ 25,7 milhões) em nível operacional.

Os grevistas não aceitam a expansão da filial de baixo custo, que consideram um caminho aberto para a "transferência" de empregos.

A companhia acrescentou que a paralisação está tendo "consequências catastróficas para os clientes da empresa, a equipe de funcionários e sua situação financeira".

Em um comunicado, a empresa disse que precisará atualizar sua meta de lucros para este ano quando a disputa estiver encerrada.

O principal sindicato de pilotos da Air France, o SNPL, rejeitou nesta segunda-feira a proposta da direção da empresa de suspender temporariamente o projeto de desenvolvimento de uma filial de baixo custo, a Transavia, em meio a uma greve de oito dias.

Depois de denunciar a "última provocação" do presidente do grupo AF-KLM, Alexandre de Juniac, o sindicato afirma em um comunicado que o anúncio feito na manhã desta segunda é apenas uma "cortina de fumaça que não oferece mais garantias que os anúncios anteriores e que não soluciona nenhum problema".

Juniac anunciou aos sindicatos da empresa que o projeto para desenvolver na Europa a filial de baixo custo Transavia foi suspenso até dezembro.


G1

22/09/2014 13h04

Dezenas participam de desafio de puxar avião Airbus nos EUA

Desafio aconteceu no aeroporto de Dulles, na Virgínia.

Evento arrecadou dinheiro para instituição beneficente.

Do G1, em São Paulo

Equipes formadas por 25 pessoas participaram no sábado (20) de uma competição de puxar um avião Airbus no aeroporto de Dulles, no estado da Virgínia (EUA). Vencia o desafio 9o grupo que puxava mais rápido a aeronave de mais de 70 toneladas. O evento arrecadou dinheiro para uma instituição beneficente. Cada participante pagou US$ 60 (R$ 143).

Equipes com 25 pessoas participaram de competição de puxar avião Airbus (Foto: Nicholas Kamm/AFP)

 

Desafio aconteceu no aeroporto de Dulles, no estado da Virgínia (Foto: Nicholas Kamm/AFP)

 


G1

22/09/2014 10h56

Falha humana pode ter causado queda de monomotor na Serra do RS

Sobrevivente relatou a familiares que piloto perdeu o controle da aeronave.

Acidente matou empresário e deixou 1 ferido no domingo em Veranópolis.

Do G1 RS

Ultraleve caiu neste domingo (21) e matou empresário em Veranópolis, na Serra do Rio Grande do Sul (Foto: Clovis Moraes Ribeiro/Arquivo pessoal)

Queda de ultraleve matou empresário em Veranópolis (Foto: Clovis Moraes Ribeiro/Arquivo pessoal)

A Polícia Civil deu início na manhã desta segunda-feira (22) ao processo de investigação da queda de um avião monomotor que matou uma pessoa e deixou outra ferida no domingo (21) em Veranópolis, na Região da Serra do Rio Grande do Sul. As causas do acidente, ocorrido em uma propriedade rural da localidade de Santa Bárbara, ainda são desconhecidas, mas a hipótese mais provável, segundo representantes do aeroclube do município e o relato do tripulante que sobreviveu, é de que o piloto tenha perdido o controle do monomotor.

A queda da aeronave matou o empresário da construção civil João Zatt, de 61 anos, que era uma pessoa bastante conhecida na região. Ele foi o idealizador da Torre Mirante da Serra e chegou a exercer um cargo de secretário em Veranópolis. O corpo da vítima está sendo velado na manhã desta segunda-feira (22) e será sepultado às 16h no Cemitério Municipal.

O sobrevivente, Marcelo Girardi Censi, de 36 anos, está internado em estado estável no Hospital Comunitário São Peregrino Lazziozi. Marcelo está fora de perigo e deverá receber alta em até três dias, segundo familiares.

“Ele fala a todo momento do acidente. Diz que o piloto perdeu o controle da aeronave e não conseguiu mais retomar o comando. É estranho, porque o tempo estava muito bom para voo”, afirma ao G1 a namorada de Marcelo, Carline Fávero, 26 anos.

"O ultraleve é particular, não tem nenhuma relação com o aeroclube. As informações que a gente tem até agora é de que não foi nenhuma pane mecânica, ou coisa parecida. Foi perda do controle de voo. Mas ele (João Zatt) era um piloto bom, estava sempre voando, fazendo voos panorâmicos”, relata o presidente do Aeroclube de Veranópolis, Richard Holderied.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deverá colaborar com a Polícia Civil ou até mesmo assumir o caso, dependendo do andamento das investigações. O ultraleve estava em situação regular e era de um modelo experimental, segundo informações do aeroclube. O prefixo era PU-PPP, modelo Dynamic WT-9.


G1

22/09/2014 10h34

Corpo de piloto vítima de acidente aéreo é velado em cidade de MT

Enterro do corpo do piloto está previsto para às 15h desta segunda-feira.

Piloto e duas pessoas sofreram acidente aéreo no último dia 7.

Do G1 MT

Piloto e duas pessoas sofreram acidente no dia

7. (Foto: Marcelo Souza/ TVCA de Tangará da Serra)

O corpo do piloto Reginaldo Souza Oliveira, de 31 anos, vítima de um acidente aéreo, está sendo velado nesta segunda-feira (22), na cidade de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. Ele havia sobrevivido ao acidente do último dia 7 de setembro, quando o monomotor modelo Cessna que ele pilotava caiu na região do Anel Viário de Tangará da Serra. O acidente matou um empresário de 54 anos e deixou o filho dele, de 19, ferido.

O velório está sendo realizado na Capela Santa Cruz, no Bairro Jardim da Paz. Já o enterro do corpo do piloto está previsto para ocorrer às 15h [horário de Mato Grosso], no Cemitério Jardim da Paz, que fica em frente ao local do velório.

O piloto ficou internado por 13 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Tangará da Serra. O hospital informou que o piloto morreu devido complicações internas e depois de sofrer uma parada cardíaca. Ele teria tido uma hemorragia nesta madrugada e não resistiu. Ainda segundo a unidade médica, Reginaldo passou por duas cirurgias no pâncreas e teve infecção pulmonar.

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave de matrícula PR-TOT tinha capacidade para três pessoas. O avião estava com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) em dia. A inspeção estava com data de validade para o dia 17 de outubro deste ano. Já o certificado tinha validade para 30 setembro de 2017.

As causas do acidente devem ser divulgadas após o término da investigação pelo Centro de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica.


Valor Econômico

23/09/2014 às 05h00

Infraestrutura ganha peso em novas rotas

Por João José Oliveira | De São Paulo

Heddebaul, da Air France-KLM, fala do

Airbus A380, seu maior avião: "O aeroporto

que entregar primeiro receberá o voo"

A demanda atual e potencial que uma região pode gerar em transporte aéreo segue determinando como as companhias de aviação locais e estrangeiras escolhem os aeroportos para novas rotas ou frequências, mas infraestrutura começa a compor a agenda, dizem executivos do setor.

"A demanda e o potencial econômico de expansão nessa região são os primeiros fatores que levamos em conta", diz o diretor da Air France-KLM no Brasil e Cone Sul, Hugues Heddebault. "Mas a infraestrutura está ganhando relevância", apontou o executivo, que responde por 43 frequências semanais entre França e Brasil. "Vamos trazer nosso maior avião [Airbus A380]. O aeroporto que entregar primeiro receberá o voo", exemplificou Heddebault, citando Confins (BH) e Galeão (RJ) como candidatos a receber frequência do superjumbo ainda este ano.

Investimentos de R$ 11,3 bilhões integram o programa de concessões privadas de aeroportos no país - em Guarulhos e Viracopos (Campinas), ambos e São Paulo, Brasília e Natal (RN) - e os aportes públicos realizados por meio da Infraero - a operadora estatal de aeroportos. Outros R$ 11,4 bilhões serão desembolsados pelas concessionárias que venceram os leilões para Confins (MG) e Galeão (RJ).

Os recursos vão ampliar em 100 milhões de passageiros a oferta aeroportuária no país em uma década. A expansão em termos de pistas e pátios será de 50%. Dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) apontam que o número de brasileiros voando vai saltar dos atuais 110 milhões por ano para 200 milhões em 2020.

"A infraestrutura está melhorando", diz o diretor da Delta Air Lines para o Brasil, Luciano Macagno. "Isso torna possível tomar decisões levando em conta outras variáveis além da demanda, de forma simultânea", apontou ele, que responde por 42 frequências semanais entre Estados Unidos e Brasil.

A American Airlines vai estrear uma rota para os Estados Unidos partindo de Viracopos, a partir de dezembro, para captar passageiros do interior paulista. "Precisamos ter certeza que a estrutura de imigração e alfândega, por exemplo, estão à altura da operação da empresa", diz César Marchese, gerente geral da American Airlines, que já voa a partir de Guarulhos.

"Primeiramente temos que olhar o potencial econômico da região", faz coro o gerente de marketing da Copa Airlines para América do Sul, Emerson Sanglard. "Mas se demanda atual e potencial de dois destinos são equivalentes, a infraestrutura, ganha importância".

Além do potencial da demanda, aéreas olham mais a estrutura dos aeroportos, que está melhorando

"Quando as empresas internacionais olham os mercados locais também avaliam as conexões, que geram mercado adicional", diz o sócio da Bain & Co e especialista em aviação, André Castellini. "Isso depende dos acordos operacionais", citando o caso entre Gol e Delta. A aérea americana passou a usar mais o aeroporto de Brasília porque esse é um ponto de conexão (hub) da Gol.

"A capacidade alocada já está maior, com as ampliações e modernizações de Guarulhos, Brasília e Viracopos", diz o diretor de planejamento de malha aérea da Gol, Claudio Neves Borges. Segundo ele, há ganhos de eficiência operacional a serem apropriados com esses investimentos. A negociação de vantagens comerciais como variável de peso ao se abrir uma nova rota ou frequência virá em um segundo momento, diz o diretor da Gol.

Para a Azul, a relação entre as empresas e os aeroportos mudou com a entrada do setor privado em uma atividade que era exclusivamente estatal. "A relação é distinta, Sem julgamento de valor. Às vezes mais rápido; às vezes mais lento, às vezes mais caro, às vezes mais barato. Depende da sua posição no aeroporto", diz o porta-voz da Azul, Gianfranco Beting. O diretor comercial de Viracopos, Aluizio Margarido, conta que venceu uma disputa com Confins (MG) - segundo aeroporto mais utilizado pela Azul - para sediar um hangar de manutenção da Azul.

Para o consultor da Bain, Viracopos precisa criar atrativos para competir com Guarulhos. Ele lembra que nenhum aeroporto nas 25 maiores metrópoles do mundo está a 100 km do centro da capital - Tóquio, o mais afastado, fica a 60 km do centro da cidade.

O diretor de Viracopos diz que faz parte de sua estratégia dar incentivos comerciais às aéreas. "Os primeiros voos não são rentáveis. A gente aproveita este momento para dar um empurrão nas companhias, para que custos fiquem menores, viabilizando os voos". Até o fim do ano, a frequência semanal de voos em Viracopos vai saltar dos atuais três para 38.

Alysson Paolinelli, presidente da Inframérica, que opera os aeroportos de São Gonçalo do Amarante/Natal (RN) e Brasília, diz que "o primeiro desafio é aumentar a infraestrutura, que está sendo entregue pelos investimentos em capacidade. O segundo ponto é reduzir os custos para as companhias". Elele planeja atrair voos internacionais para Natal. E em Brasília, conectar passageiros viajando pelo Nordeste. Neste ano, até agosto, passageiros em conexão cresceram 21% e o tráfego total da Inframérica cresceu 13%, em relação a igual período de 2013.


O Tempo - MG

22/09/14 - 18h36

Caixa apresenta fundos que podem investir em aeroportos

Como até agora não houve projetos aeroportuários beneficiados, os R$ 10 bilhões ainda disponíveis poderiam ser inteiramente destinados ao setor, conforme as regras do fundo

Enviar por e-mail Imprimir Aumentar letra Diminur letra Fonte NormalMais Notícias

DA REDAÇÃO

Um total de 16 grupos, investidores ou potenciais investidores em aeroportos de aviação geral, estiveram reunidos nesta segunda-feira (22) com representantes da Secretaria de Aviação Civil (SAC) e da Caixa. Embora o tema do encontro fossem "os desafios para o desenvolvimento da aviação geral", o encontro consistiu, basicamente, na apresentação dos fundos do banco estatal que poderiam financiar projetos de aeroportos privados de aviação geral. A Caixa apresentou dois fundos existentes que poderiam disponibilizar volume superior a R$ 10 bilhões para o setor aeroportuário.

Os representantes da Caixa apresentaram o FI-FGTS e o FIP Logística. O primeiro, que aplica recursos do FGTS, tem R$ 30 bilhões aplicados e mais R$ 10 bilhões para investir. Como até agora não houve projetos aeroportuários beneficiados, os R$ 10 bilhões ainda disponíveis poderiam ser inteiramente destinados ao setor, conforme as regras do fundo. Já o FIP Logística possui atualmente capital de R$ 1,038 bilhão, montante que pode crescer já que a Caixa ainda conversa com potenciais investidores, inclusive estrangeiros.

O FIP inicialmente foi criado com base no Programa de Investimento em Logística (PIL) em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, mas, segundo o superintendente nacional em Fundos de Investimentos Especiais da Caixa, Cassio Viana de Jesus, não há restrições para aplicar em outros projetos de infraestrutura e logística que não constam no PIL, incluindo os aeroportos privados. Neste caso, o limite de aplicação é de R$ 600 milhões por setor, sendo R$ 300 milhões por ativo.

Após a reunião, o ministro da SAC, Moreira Franco, indicou que gostaria de realizar reuniões semelhantes também entre bancos privados e empreendedores, mas sinalizou que aguardaria a manifestação dos bancos. Ele reforçou a necessidade de o sistema financeiro apoiar os empreendedores, particularmente em projetos de médio porte. "Temos no Brasil uma instituição que cuida dos micro e pequenos, dá consultoria financeira, que é o Sebrae, e temos quem faz isso para grandes (BNDES), mas falta para os empreendedores de médio porte", reiterou, sinalizando que este papel caberia ao sistema bancário privado.

Para ele, os bancos deveriam não apenas atuar no financiamento, como também na consultoria aos projetos. Segundo o ministro, se os bancos entrassem para apoiar os investimentos de maneira mais abrangente, "seria resolvido outro problema: a constância do projeto". "Alguns empreendedores não têm orientação financeira", disse.

Entre os presentes na reunião desta segunda-feira estavam empresas que já operam aeroportos de aviação geral, investidores com projetos em desenvolvimentos e empreendedores que possuem projetos, aprovados ou não pela SAC, como JHSF, J.Malucelli, Modiano, Penido Consultora, Harpia, BH Sul, Edificare Negócios, Grupo SFA, Gran Marco Empreendimentos, Helicidade, Grupo Aliperti, Eplan Engenharia, Teruel, Companhia Aeroportuária dos Campos Gerais (CACG), Líder Aviação e HBR, além da Petrobras, que tem interesse em um aeroporto em Campos (RJ).

Agência Estado

 


Diário do Comércio - MG

23/09/2014

TAM vai lançar voos para Toronto e Cancún

São Paulo - O Grupo Latam Airlines anunciou ontem o planejamento de novos voos internacionais para 2015, incluindo a criação, pela TAM, de voos diretos conectando São Paulo a Cancún (México), Barcelona (Espanha) e Toronto (Canadá) e o reforço nas rotas entre o Brasil e os EUA. "Essa iniciativa vai reforçar a conectividade oferecida pelo grupo na América Latina, América do Norte e Europa", disse a Latam, por meio de nota.

Embora o anúncio seja para voos em 2015, a rota São Paulo-Cancún será incorporada ainda em 2014. Já o voo para Toronto, com escala em Nova York, está previsto para o primeiro semestre de 2015;, a rota São Paulo-Barcelona ficará para meados do ano que vem, enquanto o voo Brasília-Orlando está projetado para o terceiro trimestre do próximo ano, com sete freqüências semanais. Ainda para o segundo semestre de 2015 estão previstas novas freqüências entre São Paulo-Miami.

"Com esse projeto, a TAM mantém seu crescimento, sua liderança e a posição de companhia aérea que mais investe no Brasil", afirmou a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender, em nota na qual salienta que o plano irá gerar empregos, com a criação de aproximadamente 230 vagas para tripulantes de voos de longa distância.

No entanto, a companhia também anunciou que a rota para Milão, que hoje é feita pela TAM, passará a ser operada pela LAN, possivelmente no quarto trimestre de 2015. O voo partirá de Santiago do Chile com destino à cidade italiana e escala em São Paulo. Na LAN, também está previsto o aumento de 10 para 14 freqüências semanais na rota Santiago-Miami, que serão implementadas ao longo de 2015.

Aliado aos novos voos, as empresas anunciaram seu planejamento de frota. A TAM intensificará o uso de aeronaves Boeing B767 e reconfigurará seus Boeing B777-300 ER, para aumentar o conforto ao passageiro. A aérea brasileira também deve receber, até o fim de 2015, o Airbus A350. Já a chilena LAN prevê a ampliação do uso dos Boeing B787, em suas versões Boeing B787-8 e Boeing B787-9. (AE)

 


Diário do Nordeste

23.09.2014

TAM quer lançar mais 3 destinos

São Paulo. O Grupo Latam Airlines anunciou o planejamento de novos voos internacionais para 2015, incluindo a criação, pela TAM, de voos diretos conectando São Paulo a Cancún (México), Barcelona (Espanha) e Toronto (Canadá) e o reforço nas rotas entre o Brasil e os EUA. "Essa iniciativa vai reforçar a conectividade oferecida pelo grupo na América Latina, América do Norte e Europa", disse a Latam, por meio de nota.

Embora o anúncio seja para voos em 2015, a rota São Paulo-Cancún será incorporada ainda em 2014. Já o voo para Toronto, com escala em Nova York, está previsto para o primeiro semestre de 2015;, a rota São Paulo-Barcelona ficará para meados do ano que vem, enquanto o voo Brasília-Orlando está projetado para o terceiro trimestre do próximo ano, com sete frequências semanais. Ainda para o segundo semestre de 2015 estão previstas novas frequências entre São Paulo-Miami.

Projeto de expansão

"Com este projeto, a TAM mantém seu crescimento, sua liderança e a posição de companhia aérea que mais investe no Brasil", afirmou a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender, em nota na qual salienta que o plano irá gerar empregos, com a criação de aproximadamente 230 vagas para tripulantes de voos de longa distância. A companhia também anunciou que a rota para Milão, hoje feita pela TAM, será operada pela LAN.


Diário do Nordeste

23.09.2014

Base Aérea comemora 78 anos em meio a redução de ações

Entre as atividades atuais, estão a manutenção de aviões e o controle do espaço aéreo de Fortaleza

 

Ativada em 21 de setembro de 1936, a Base Aérea de Fortaleza fornece o apoio necessário às Unidades Aéreas e Unidades de Aeronáutica. No ano passado, o 1º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação foi transferido para Natal

FOTO: ÉRIKA FONSECA

A Base Aérea de Fortaleza (BAFZ), ativada em 21 de setembro de 1936, vem atuando ao longo dos anos como importante serviço à sociedade e foi, por muito tempo, referência na formação de novos pilotos. Com a transferência do último Esquadrão com este objetivo, o 1º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação (1/5 GAv), no fim do ano passado, as atividades no local passaram por um grande enxugamento, conforme noticiou o Diário do Nordeste ainda em outubro de 2013.

Em meio a essa redução de atividades e ao temor de um possível desmonte, a BAFZ mantém suas tradições e celebrou, ontem, seu 78º aniversário, completado no último domingo. Hoje, a Base conta com um efetivo total de 1.200 pessoas, entre militares e civis em prestação de serviço, com a finalidade de prover o apoio necessário às Unidades Aéreas e Unidades de Aeronáutica.

Ainda fazem parte da BAFZ o Grupo de Serviço de Base, o Esquadrão de Comando, Esquadrão de Pessoal, Esquadrão de Suprimento e Manutenção e Batalhão de Infantaria da Aeronáutica para prestar o apoio administrativo e de serviços, assim como a segurança e a conservação das instalações e equipamentos.

Ressaltando as atividades atuais, o comandante da Base Aérea de Fortaleza, coronel aviador Francisco Cláudio Gomes Sampaio, destacou a realização da manutenção de aeronaves do 1/5 GAv; o trabalho de controle do espaço aéreo por meio do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo (DTCEA); a existência do 5º Esquadrão do 1º Grupamento de Comando e Controle (5º/1ºGCC); além da manutenção de um hospital que atende mais de 9 mil pessoas, entre militares, seus dependentes e pensionistas. "Nós injetamos na economia de Fortaleza cerca de R$ 200 milhões por ano. Esse é o nosso trabalho, essa é a importância da nossa base", destacou.

Sobre a transferência do 1º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação, o coronel apenas esclareceu que a importância e a necessidade disso aconteceu há vários anos, em perfeito alinhamento com o Plano Estratégico Militar da Aeronáutica, que viu a necessidade de concentrar na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, todos os meios de especialização dos pilotos da Força Aérea.

"Durante outros anos que se passaram, nós tivemos aqui várias unidades aéreas, voando aviões incríveis e formando, especializando o nosso pessoal para defender o espaço aéreo, contribuir com essa defesa da pátria. Ou seja, pode-se dizer que a Base Aérea de Fortaleza, através do seu trabalho, principalmente focado nas suas pessoas, contribui de forma decisiva para que o Ceará seja mais forte, para que o Brasil seja mais forte e respeitado sempre", comenta.

Solenidade

A cerimônia militar em comemoração aos 78 anos da BAFZ aconteceu no próprio local e foi presidida pelo comandante do Segundo Comando Aéreo Regional, major brigadeiro do ar Luiz Fernando Dutra Bastos.

Durante a solenidade, que contou com a apresentação da banda de música da Base Aérea de Fortaleza, foram conferidos os títulos de Amigo da Base Aérea de Fortaleza, pelos relevantes serviços prestados; e Membro Honorário, pela cooperação ao Comando da Aeronáutica. Além disso, foi realizada a imposição de medalha militar por tempo de serviço e homenagem aos ex-comandantes da BAFZ.

A Base Aérea de Fortaleza, criada pelo Decreto nº 22.735, de 15 de maio de 1933, recebeu a primeira denominação de 6º Regimento de Aviação, iniciando suas atividades em 21 de setembro de 1936. A atual denominação data de 22 de maio de 1941, quando da organização da Força Aérea Brasileira.


Diário do Nordeste

23.09.2014

Avião pousa em Fortaleza após mulher passar mal

Um avião da companhia holandesa KLM, que ia de Amsterdã para São Paulo, teve que pousar no Aeroporto Internacional Pinto Martins, na tarde do último domingo, devido a problemas de saúde de uma passageira. A mulher tem 33 anos, mora em Santos, e está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Prontocárdio.


A Crítica de Manaus

BRASÍLIA , 23 de Setembro de 2014

Plano de Aviação Regional libera R$ 838 mi para aeroportos do Amazonas

Plano de Aviação Regional vai estruturar 25 aeródromos no Amazonas. Os de Coari e Parintins serão visitados em outubro

ANTÔNIO PAULO

Aeroporto de Parintins receberá visita de comissão (Divulgação )

No próximo dia 13 de outubro, a Infraero Serviços – nova empresa estatal responsável pela aviação regional brasileira – realizará visita aos aeroportos de Coari e Parintins (a 370 e 325 quilômetros de Manaus respectivamente). Esses dois municípios do Amazonas serão os primeiros a receber as ações e recursos do Plano de Aviação Regional (Pnar/Norte) que contempla 25 aeroportos do Estado, com investimentos previstos de R$ 838,4 milhões.

O Governo Federal promete investir R$ 1,7 bilhão para revitalizar a aviação regional do Norte do País, devendo beneficiar 67 aeroportos na região. Três deles serão inteiramente construídos: o da Ilha de Marajó (PA); e os de Bonfim e Rorainópolis (RR). Os outros 64 serão reformados. Cerca de dez aeroportos já recebem aviação regular, como o de Marabá (PA), Tefé e Tabatinga (AM). Esses aeródromos serão transformados em pólos da aviação regional.

“A meta do Governo é fazer com que pelo menos 95% da população brasileira fiquem a menos de cem quilômetros de um aeroporto em condições de receber linhas regulares”, diz o secretário-executivo da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Guilherme Ramalho.

Preços

Segundo Ramalho, outra linha de atuação do Governo para fomentar a aviação regional é baixar o preço das passagens, aproximando-as do preço da passagem de ônibus interestadual. Para isso, diz o gestor, é preciso subsidiar os preços das passagens, com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). A proposta está sendo discutida pela SAC com o Tesouro Nacional e deve ser enviada ao Congresso Nacional antes do final do ano.

“O Governo Federal está agindo certo ao entender que a aviação regional cumpre um papel social. Somente no município de Tefé, no ano passado, foram mais de 40 transportes de pacientes para Manaus em estado grave. Outra medida acertada será o subsídio para reduzir os preços das passagens. Depois de muito cobrar soluções para resolver o problema, estou otimista com as ações planejadas”, diz a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). A parlamentar tem feito diversas gestões políticas, junto à Secretaria de Aviação Civil e Infraero, para melhorar a aviação dentro do Estado do Amazonas.

Para o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, todas essas iniciativas visam revitalizar a aviação regional porque ela, além de ser um indutor do desenvolvimento econômico local, também facilita a prestação de serviços a regiões remotas e de fronteira na Amazônia, o desenvolvimento das localidades em todo o território nacional, a universalização do acesso ao transporte aéreo e o fomento da indústria do turismo.

Demais regiões serão contempladas

Além do Norte, as demais regiões brasileiras também estão contempladas no Plano Regional de Aviação. No Nordeste, são 64 aeroportos e R$ 2,1 bilhões de investimentos; o Centro-Oeste receberá R$ 900 milhões para revitalizar 31 aeroportos; no Sudeste são 65 aeroportos e R$ 1,6 bilhão de recursos e a Região Sul terá 43 aeroportos beneficiados pelo Pnar e R$ 1 bilhão de investimentos. O programa federal de investimentos em logística/aeroportos, que já está em andamento, prevê investimentos totais da ordem de R$ 11,4 bilhões.


Portal UOL

23/09/2014 08h48

Turkish Airlines estuda mais compras de jatos de Airbus e Boeing

Reuters

ISTAMBUL (Reuters) - A Turkish Airlines está estudando opções para novas adições à sua frota de aeronaves de passageiros da Airbus e da Boeing, mas não tomou nenhuma decisão, disseram executivos da empresa em uma conferência da indústria financeira.

"Provavelmente precisaremos de aeronaves grandes, mas a capacidade de carga é importante para nós. (O assunto) está sendo discutido atualmente em níveis altos do Conselho da Turkish Airlines", disse o vice-presidente sênior de gestão de investimentos da Turkish Airlines, Levent Konukcu, no evento em Istambul.

Ele disse que a companhia aérea está avaliando o Boeing 787, o Airbus A350, até o A380 ou o Boeing 777X.

A Airbus e a Boeing têm tentado vender seus aviões maiores, o A380, de 525 assentos, e o 747-8, de 467 assentos, para a Turkish Airlines conforme a empresa busca usar sua posição geográfica e popularidade da Turquia como destino final para capturar tráfego tanto de rivais europeias quanto de companhias do Golfo.


Portal Terra

22 de setembro de 2014 • 09h06

Airbus diz que fará 1º voo do A320neo nesta semana

A empresa irá introduzir a versão com economia de combustível do seu modelo mais vendido A320 a partir do próximo ano

REUTERS

Nova aeronave tem maior economia de combustível

Foto: Divulgação

A Airbus realizará o primeiro voo de seu renovado avião de passageiros A320neo na quinta-feira, às 10h30 do horário local em Toulouse, na França, afirmou o chefe de vendas, John Leahy.

A empresa irá introduzir a versão com economia de combustível do seu modelo mais vendido A320 a partir do próximo ano, competindo com uma reformulação similar planejada para o Boeing 737.

Leahy também disse em uma conferência em Istambul que ele está negociando com quatro clientes novas encomendas para a mais recente atualização de um avião maior, o A330neo. Ele espera anúncios a respeito até o final do ano.

Leahy disse que o novo A350 obterá sua certificação de segurança europeia "em qualquer dia".

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS