1- O que é o FAM?
O Fundo de Auxílio Mútuo dos Aeronautas – FAM é uma assistência financeira recíproca e voluntária entre aeronautas associados ao SNA, para os casos de afastamento temporário (doença), afastamento permanente (perda de CMA) ou morte, decorrentes de incapacidade para o trabalho, conforme condições estabelecidas em Regulamento e Anexos. 

2- Quem pode se tornar um membro FAM?
Todos os aeronautas associados efetivos, ou seja, com vínculo empregatício e pleno gozo dos direitos associativos do SNA, podem se tornar membros FAM.

3- Quais são os planos disponíveis para se tornar um membro FAM? Em qual faixa posso ser enquadrado?
O FAM é dividido em 3 planos independentes entre si: PLANO I – Pilotos; PLANO II – Comissários; PLANO III – Pilotos Agrícolas.
O solicitante poderá ser enquadrado na faixa correspondente a sua renda bruta mensal ou numa faixa de menor valor, caso expressamente assim faça a opção.

4- Quem pode fazer parte do Plano I – Pilotos?
Podem fazer parte do Plano I todos os associados efetivos do SNA, que que exerçam suas funções profissionais como:

  1. Comandante ou copiloto em empresas que prestam serviço de transporte aéreo público regular e não regular;
  2. Comandante ou copiloto em empresas que prestam serviço de transporte aéreo público não regular na modalidade táxi-aéreo;
  3. Comandante ou copiloto trabalhando em serviços aéreo privados, entendido como aquele realizado sem fins lucrativos, a serviço do operador da aeronave;
  4. Instrutor de voo em escolas ou aeroclubes.

5- Quem pode fazer parte do Plano II – Comissários?
Podem fazer parte do Plano II os associados efetivos do SNA empregados na função de comissário de voo em empresas de serviço aéreo público ou privado.

6- Quem pode fazer parte do Plano III – Pilotos Agrícola?
Podem fazer parte do Plano III os associados efetivos do SNA que trabalhem na função de piloto agrícola, o que inclui os serviços aéreos privados ou especializados, quando em atividade de fomento ou proteção à agricultura.

7- Qual é o valor das contribuições ao FAM?
Os valores variam de acordo com a idade, função e remuneração do aeronauta. Consulte as tabelas nos Anexos do Regulamento do FAM.

8- Quem é responsável pela administração do FAM?
A administração do FAM é feita pelo Conselho Diretivo FAM, formado pelo Presidente, Secretário-Geral, Diretor de Administração e Finanças do SNA e por três Membros FAM, eleitos em assembleia.

9- Em quais casos posso receber o auxílio?
O auxílio pode ser recebido nos seguintes casos, respeitadas as restrições de cada plano:

  1. Afastamento por Incapacidade Temporária* (não se aplica ao Plano III - Pilotos Agrícola, conforme disposição expressa do artigo 51 do Regulamento do FAM), com mesmo período determinado pelo INSS.
  2. Afastamento por Incapacidade Permanente (perda definitiva do CMA – Certificado Médico Aeronáutico); ou
  3. Morte.

10- Posso mudar de plano?
Os Membros FAM poderão migrar entre faixas do mesmo plano ou de um plano para outro, desde que sejam apresentadas justificativas ao Conselho Diretivo FAM para a migração e respeitadas as previsões do Regulamento e seus Anexos.

11- Como requerer o auxílio?
Os aeronautas efetivos do SNA deverão entregar no ato de inscrição do FAM os seguintes documentos:

  1. TAF (Termo de Adesão ao Fundo) preenchido;
  2. Contrato de trabalho original válido e holerites dos últimos três meses, com exceção dos pilotos agrícolas (Plano III), que serão regidos pela previsão do anexo correspondente;
  3. CMA (Certificado Médico Aeronáutico) válido e sem restrições que o Conselho Diretivo FAM julgue como desqualificante;
  4. Atestado médico do titular que comprove não existir qualquer doença de seu conhecimento que possa vir a incapacitá-lo para o exercício da profissão de piloto ou comissário de voo.

Após o recebimento desses documentos, o Conselho Diretivo FAM instaurará procedimento administrativo para sua apreciação e terá o prazo de sete dias úteis, contados a partir do dia seguinte da data de protocolo do pedido, para decidir sobre a concessão ou indeferimento do auxílio.

12- Como posso me desligar do FAM?
A qualquer momento poderá solicitar o desligamento do FAM por meio do Termo de Desligamento Voluntário (TDV).

13- Quais são as formas de contato com a equipe de atendimento do FAM?
Você pode entrar em contato pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., WhatsApp 11 99959-5043 e 98687-0052 ou telefone, 11 5090-5100 (ramal 2).

14- Como funciona o período de carência do plano?
Estão dispensados do cumprimento da carência todos os Membros FAM do Plano I – Pilotos e Plano II – Comissários que efetivarem sua adesão até o dia 15/07/2020. Já os Membros FAM do Plano III – Pilotos Agrícola devem cumprir o período de carência conforme disposto no Anexo III do Regulamento.

15- Como funciona o auxílio de Afastamento por Incapacidade Temporária? Qual o período de auxílio?
O auxílio é concedido ao Membro FAM que comprovar que o afastamento do exercício de suas atividades profissionais se deu por motivo de doença, devidamente comprovado por perícia do INSS, observadas as restrições previstas da SEÇÃO II do CAPÍTULO IX do Regulamento. Pelo mesmo período de afastamento do INSS, considerando o teto de 12 meses consecutivos por afastamento ou 30 meses cumulativos, conforme Regulamento.

16- Quem pode ser beneficiário no caso de morte do Membro FAM?
Os estabelecidos na forma da lei (Art. 16, da Lei 8.213/1991) como tal, ou seja, o Membro FAM pode escolher como beneficiários: o cônjuge, a companheira, o companheiro e o filho não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave; os pais do titular; o irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave.

17- Quando o associado passa a ser Membro FAM?
A partir da confirmação pelo SNA da primeira contribuição ao fundo. 

Presidência - Ondino Dutra Cavalheiro Neto

Secretaria Geral - Tiago Rosa da Silva

Diretoria de Administração e Finanças - Henrique Hacklaender Wagner

Diretoria Jurídica - Rafael Brandelli

Diretoria de Comunicação - Diego Figueiredo Schilling

Diretoria de Relações Internacionais - Marcelo Ceriotti

Diretoria de Segurança de Voo - Eduardo de Carvalho Antunes

Diretoria de Formação Sindical - Carlos Eduardo Monteiro Giorgini

Diretoria de Relações Institucionais - Leonardo Rodrigues de Souza

Diretoria de Assuntos Previdenciários - Moises Linck Ferreira

Diretoria de Regulamentação e Convenções Coletivas - Clauver Tapia Castilho

Diretoria de Saúde - Lilia Cavalcanti Silva

Diretoria de Assuntos Técnicos - Fernando Gonçalves Crescenti

Diretoria de Aviação de Instrução, Executiva e Agrícola - Alfredo Manetta Filho

- Conselho Fiscal 

Philipe Santalla de Souza (Latam) 

Daniel Eduardo de Carvalho Nobre (Gol) 

Rafael Henrique Carelli (Gol) 

Teruo Ono (aposentado) 

Leonardo Frigo (Gol) 

- Representantes sindicais por empresa

Avianca

Cristiano Dalazen 

Azul

Ricardo Lazzarini 

Luciana Carpena Medeiros 

Raquel Prado Bertoletti 

Gol

Rodrigo Spader – 

Alexandre Guerrieri Freyesleben 

Diego Oaigen Trindade 

Latam

Luciano da Silva Lins Baía 

Ronie da Silva 

Adoniran Marques Ribeiro 

Renato Ribeiro Rodrigues 

Edição de novembro/dezembro de 2018

capa dezembro

 

setembro/outubro de 2018

julho/agosto de 2018

capa agosto

maio/junho de 2018

diario julho18

março/abril de 2018

diario abril18

 janeiro/fevereiro de 2018

diario fevereiro18

 
     

 

 

 

Clique no título para baixar o artigo:

 

Artigos sobre Psicologia


Clique no título para baixar o artigo:

A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) é uma federação internacional de sindicatos de trabalhadores em transportes de todo o mundo.

Ao redor de 700 sindicatos, representando mais de 16 milhões de trabalhadores em transportes, em mais de 150 países, são membros da ITF. É uma das diversas Federações Globais de Sindicatos aliadas à Confederação Sindical Internacional (ITUC).

A sede da ITF fica em  Londres e tem escritórios em Amã, Bruxelas, Nairobi, Nova Déli,  Ouagadougou, Rio de Janeiro e Tóquio.

 

constituição da ITF estabelece os seguintes objetivos:

  • - promover o respeito pelos sindicatos e pelos direitos humanos em nível mundial;
  • - trabalhar pela paz baseado na justiça social e no progresso econômico;
  • - ajudar nossos sindicatos filiados a defender os interesses de seus membros;
  • - prover aos nossos filiados serviços de informação;
  • - prover assistência em geral a trabalhadores em transportes que passem por dificuldades.

 

Acesse o site da ITF /Access ITF Homepage

 

IFALPA Standing Committees 

Standing Committees are required to:

  • develop work programme items to Policy status for endorsement by the Membership;
  • develop immature policy into proposals of mature policy status and formulate proposals to update existing policy in accordance with the latest developments;
  • formulate briefing material and working papers for the Federation's representatives attending international and other meetings;
  • suggest suitable Federation representatives for particular meetings;
  • advise the Executive Officers generally on matters pertaining to their specific area of interest and expertise.

 

There are 10 IFALPA Standing Committees & 1 Advisory Group:

Accident Analysis & Prevention Committee (AAP) https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/accident-analysis-prevention-aap.html

Administration and Finance Committee (AFC) https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/administration-and-finance-afc.html

Aircraft Design and Operation (ADO) https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/aircraft-design-and-operation-ado.html

Airport and Ground Environment (AGE) https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/aerodrome-and-ground-environment-age.html

Air Traffic Services (ATS)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/air-traffic-services-ats.html

Dangerous Goods Committee (DG)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/dangerous-goods-dg.html

Helicopters (HEL)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/helicopters-hel.html

Human Performance (HUPER)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/human-performance-huper.html

Legal Committee (LEG)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/legal-leg.html

Professional & Government Affairs (PGA)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/professional-government-affairs-committee-pga.html

Security (SEC)  https://www.ifalpa.org/about-us/ifalpa-committees/security-sec.html

 

Clique aqui para visualizar os slides