Proposta fica aquém da expectativa; assembleia decide sobre greve na sexta (29)

Fonte
  • Menor Pequena Medium Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Em reunião realizada nesta quarta-feira (27), em São Paulo, seguindo determinação do TST (Tribunal Superior do Trabalho), a proposta das empresas aéreas para a renovação da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) da aviação regular para pilotos e comissários de voo não avançou satisfatoriamente.

Esgotadas as negociações, a proposta será levada a deliberação em assembleia convocada para sexta-feira (29), às 13h30. Veja o edital: http://goo.gl/WocRS0.

Em caso de rejeição pela categoria, uma segunda assembleia, também já convocada para sexta-feira (29), às 15h, vai deliberar sobre assuntos relativos à deflagração de greve e seu desenvolvimento. Veja o edital: http://goo.gl/53zQ6b.

A proposta apresentada nesta quarta pelas empresas oferece 3% de reajuste em fevereiro, 2% em junho e 6% em novembro (salários e pisos) —desta forma, além de não haver retroatividade, a reposição relativa a 2015 só viria no final de 2016, às vésperas do vencimento de mais uma data-base. Os reajustes seriam aplicados sempre sobre os salários de novembro de 2015.

Além disso, as empresas ofereceram 11% de reajuste em diárias, vale alimentação e seguro de vida, retroativo a 1º de dezembro, e aumento do teto para vale alimentação na proporção de 3% em fevereiro, 2% em junho e 6% em novembro. Nas cláusulas sociais, o limite de assentos do Passe Livre passaria de cinco para sete lugares.

A pedida da categoria é de 11% de reajuste em todos os itens econômicos, retroativo a 1º de dezembro, de forma a garantir unicamente a reposição das perdas inflacionárias do período —o INPC fechou a data-base em 10,97%. Ou seja, a categoria não reivindica aumento salarial.

O sindicato alerta todos os tripulantes para que fiquem atentos e mobilizados e que participem da discussão e das tomadas de decisão, por meio das assembleias.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS