O SNA participou na quarta-feira (21) da terceira reunião com a Gol Linhas Aéreas para o desenvolvimento de um plano de carreira para os tripulantes.

A companhia apresentou uma proposta inicial com algumas premissas e fez uma discussão dos pilares principais do plano, que englobam remuneração e benefícios sociais.

Nas próximas reuniões, será estudada a melhor forma de dar visibilidade ao modelo que está sendo trabalhado, com o objetivo de garantir o entendimento de todos os tripulantes.

No momento em que o plano tomar forma efetiva, todos os tripulantes serão convidados a participar de workshops e reuniões na Gol e no SNA para discutir e trocar ideias sobre a construção do plano.

O encontro teve a presença do representante sindical comandante Rodrigo Spader e do departamento jurídico do SNA, além dos tripulantes sorteados pela Gol para auxiliar na construção do plano (Robert Alexander, Thiago Abdalla, Rejane Aparecida e Gabriel Pronin).

Por parte da companhia, participaram representantes dos departamentos de Gente e Cultura, Jurídico, Operações e Comunicação Interna.

Para aqueles que desejam dar sugestões e tirar dúvidas, o SNA disponibiliza um e-mail específico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fiquem atentos a nossos meios de comunicação para novidades sobre o tema.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store

O SNA esteve reunido nesta terça-feira (13) com a Gol Linhas Aéreas para discutir melhorias e ajustes em um possível Acordo Coletivo de Trabalho.

Foram discutidos pontos que podem ser melhorados, ajustados ou implementados, tais como:

- Jornada parcial (part time);
- Plano de aposentadoria;
- Base virtual;
- Ajustes na regulamentação para evitar inativos longos;
- Atuação dos aeronautas administrativos;
- Transferência de bases;
- Treinamento dos tripulantes recém-contratados;
- Ajustes para possibilitar maior números de troca entre os tripulantes no portal de troca de voos.

Caso estes pontos avancem, terão que que passar por apreciação e aprovação dos aeronautas em votação a ser realizada em assembleia. Fiquem atentos.

Por fim, lembramos que esta negociação não está relacionada à construção do plano de carreira —sobre este assunto haverá uma reunião nesta quarta-feira, dia 14.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos e sugestões pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).  

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store

A Anac vai realizar, entre os dias 27 e 30 de agosto, mais uma edição da Semana Safety, desta vez em Campo Grande-MS. 

O evento tem como objetivo discutir assuntos relacionados à segurança operacional, além de receber críticas e sugestões por partes dos usuários. 

A programação completa pode ser acessada no link: https://bit.ly/2YWZVDY.

As inscrições podem ser feitas até o dia 23 de agosto acessando https://bit.ly/2KFcPNH.

O Semana Safety ocorrerá no Hotel Harbor Self Buriti Suítes Campo Grande (R. Antônio Maria Coelho, 2301 - Vila Planalto, Campo Grande-MS).

Em 2019, já foram realizadas edições da Semana Safety no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte, em Belém e em São Paulo. Até o final do ano, serão realizadas mais duas edições do evento, em Recife e em Porto Alegre. 

O SNA informa aos tripulantes da Gol Linhas Aéreas que está em negociação com a empresa sobre as regras para a o pagamento da participação nos resultados relativo a 2019.

A estrutura das regras que será colocada em deliberação deverá ser similar à do PPR pago em 2019, referente a 2018.

Serão considerados parâmetros como o NPS (Net Promoter Score), Índice Corporativo de Eficiência Operacional, NODSO (Nível Ótimo de Desempenho em Segurança Operacional), com gatilhos similares aos do ano anterior, com alguns pequenos ajustes.

Fiquem atentos a nossos meios de comunicação para novidades sobre o tema. 

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store

O SNA promoveu nesta terça-feira (30) uma reunião com tripulantes da Latam Linhas Aéreas para esclarecer dúvidas e debater as alterações no plano de previdência privada da companhia.

O sindicato continuará acompanhando de perto essas alterações de forma a preservar os direitos dos tripulantes.

Em caso de dúvidas sobre as mudanças, os tripulantes associados podem procurar o sindicato ou os canais de comunicação da própria Latam. 

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail juridico@aeronautas.org.br.

 O SNA convoca os tripulantes da Latam Linhas Aéreas para uma reunião no dia 30 de julho, às 14h, na sede do SNA em São Paulo, para tratar sobre as futuras alterações no plano de previdência privada da companhia.
 
A reunião tem o objetivo de debater a proposta e esclarecer possíveis dúvidas dos aeronautas. 
 
O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail juridico@aeronautas.org.br.

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store

Em audiência realizada no último dia 18, a empresa Líder Táxi Aéreo se comprometeu a não firmar acordo individual com aeronautas hipersuficientes (aqueles que possuem nível superior e recebem salário mensal igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do Regime Geral da Previdência Social), para reduzir a gratificação denominada “gratificação de grande porte S92”. Todos os acordos assinados pelos tripulantes antes desta decisão ficam sem efeito.  

O resultado desta audiência é consequência da ação civil pública movida pelo SNA contra a empresa, que estava coagindo seus empregados a assinar um acordo/aditivo contratual individual, segundo denúncias de irregularidades trabalhistas recebidas. 

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).    

Associe-se ao SNA 
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store   

Nesta sexta-feira (12), o Juízo da 15ª Vara do Trabalho julgou procedentes os pedidos do SNA e condenou a Avianca e mais duas empresas do grupo econômico (AVB e SPSyn) ao pagamento de todas as parcelas de verbas rescisórias vencidas e as que estão por vencer e da multa fundiária dos ex-tripulantes que aderiram ao PDV (Programa de Demissão Voluntária). 

As três empresas também foram condenadas a pagar multa por descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho que previu o PDV.

Os aeronautas que ingressaram com ações individuais com a mesma intenção e que queiram se beneficiar deste resultado da ação coletiva devem, no prazo de 30 dias a contar da ciência desta notícia, pedir a suspensão das respectivas ações individuais que estiverem em curso. Da mesma forma, permanece assegurado o direito de prosseguir com as ações individuais, para aqueles que assim desejarem, com consequente renúncia aos efeitos da coisa julgada produzida na ação coletiva movida pelo SNA.

Os tripulantes que fazem parte da ação coletiva são todos aqueles que aderiram ao PDV em 14/2/2019, 1/3/2019, 14/3/2019 e 2/4/2019. 


Em breve, o SNA entrará em contato com os aeronautas representados na ação para reunir os documentos necessários para a liquidação de valores e futura execução provisória da sentença coletiva. 
Ressaltamos que as empresas ainda poderão recorrer desta decisão em segunda instância.

Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação para mais novidades sobre o tema.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).  

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store    

 

O Juízo da 15ª Vara do Trabalho de São Paulo determinou nesta quarta-feira (26) que irá proferir no próximo dia 12 de julho seu julgamento relativo à ação coletiva em que o SNA pede o pagamento das verbas rescisórias e da multa fundiária dos ex-tripulantes da Avianca que aderiram ao PDV (Programa de Demissão Voluntária).

Na audiência realizada nesta quarta, o SNA apresentou os cálculos individualizados dos valores devidos aos aeronautas e requereu bloqueio imediato nas contas da Avianca.

O cálculo individualizado dos valores foi produzido pelo sindicato de acordo com a documentação que a empresa apresentou, incluindo a multa por descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho que previu o PDV —uma vez que a empresa não permitiu ao Sindicato acompanhar os procedimentos das licenças e das dispensas em seus exatos termos.

Por sua vez, o bloqueio nas contas da Avianca e das demais empresas do grupo econômico foi requerido porque o período de suspensão decorrente da Lei de Recuperações Judiciais e Falências não existe mais.

Os tripulantes que fazem parte da ação são aqueles que aderiram ao PDV em 14/2/2019, 1/3/2019, 14/3/2019 e 2/4/2019.

A Avianca reconheceu que não quitou as multas de FGTS de nenhum destes aeronautas, mas demonstrou documentalmente a quitação das primeiras e segundas parcelas de verbas rescisórias de alguns aderentes, continuando devedora do restante.

Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação para novidades sobre o tema.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo Whatsapp 11 95375-0095 (somente para associados).  

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store    

O Sindicato Nacional dos Aeronautas enviou ofício à Avianca na quinta-feira (13) para questionar a direção da companhia sobre a atual situação dos tripulantes que continuam ativos (com contrato de trabalho vigente) e dos que optaram pela licença não-remunerada.

Dado que a Anac suspendeu todas as operações da empresa desde 24 de maio, até que a se comprove capacidade operacional para manter as operações com segurança, não há perspectiva de receita.

Porém cerca de 620 aeronautas continuam sob contrato e sem voar, assim como cerca de 187 estão em licença não-remunerada, e todos continuam sem saber o que acontecerá —e sem receber salários, no caso dos ativos.

O SNA espera que a Avianca dê um retorno o quanto antes para encerrar esta situação.

Fique atentos aos nosso meios de comunicação para novidades.

Veja orientações para tripulantes da Avianca no novo portal do associado: https://bit.ly/2XDzwqf.

Leia mais sobre a Avianca: www.aeronautas.org.br/noticias/avianca

Tripulantes da Avianca, juntamente com o SNA, estiveram presentes nesta segunda-feira (10) no Ministério Público do Trabalho de São Paulo para apresentar a situação e as demandas do grupo com relação aos direitos trabalhistas no caso da recuperação judicial da empresa.

Foi apresentado à Procuradoria o cenário atual, em que pagamentos de salários e todas as verbas trabalhistas estão em atraso, além dos pagamentos das verbas rescisórias aos desligados.

O MPT entendeu as demandas e se comprometeu a atuar de forma a buscar garantir os direitos dos tripulantes da melhor forma possível. 

No último dia 24 de maio, a Anac suspendeu cautelarmente todas as operações da Avianca Brasil, devido à falta de capacidade da companhia de manter as operações em segurança.

A Avianca não se pronunciou desde então quanto ao pagamento de todas as verbas em atraso.

Veja orientações para tripulantes da Avianca no novo portal do associado: https://bit.ly/2XDzwqf.

Leia mais sobre a Avianca: www.aeronautas.org.br/noticias/avianca.

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770
Via app: SNA no Google Play ou Apple Store

O Sindicato Nacional dos Aeronautas lamenta profundamente a morte do comandante Paulo de Mello Bastos, ex-dirigente desta instituição, aos 101 anos, ocorrida na última quinta-feira (30). Em nome da categoria, o SNA se solidariza com familiares e amigos e expressa suas condolências.

Mello Bastos teve papel fundamental na história do SNA, do movimento sindical brasileiro e da aviação nacional.

Por todos os serviços prestados, recebeu do SNA, em 23 de outubro de 1998, o prêmio Destaque, homenagem entregue a associados que tiveram importante participação na luta e defesa dos direitos da categoria. 

Mello Bastos foi piloto da FAB e trabalhou na Varig. Ficou famoso por ter sido o piloto que trouxe o então vice-presidente João Goulart de volta ao país após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961. Em seu livro A caixa-preta do golpe de 64 (editora Família Bastos, 2006), ele relembra o episódio, em que havia a ameaça de que o avião poderia ser abatido por caças militares para que Jango não assumisse.

“Eu era comandante de avião a jato e estava pilotando um Caravele, beleza de avião. Então, fui buscá-lo [Jango]. Fiz um plano. Em vez de vir a 40 mil pés, 13 mil metros, eu vim a 300 pés, infringindo as normas. Porque, como o avião de caça ataca, com metralhadora, de baixo para cima, eu vindo baixinho ele não tem espaço para me atacar, senão ele bate.”

Em solidariedade ao comandante, demitido da Varig em 1963, foi declarada uma greve geral dos transportes no país, que ficou conhecida como greve Mello Bastos.

Em 1964, ele passou a ser perseguido, foi cassado pelo Ato Institucional Nº 1 e obrigado a se exilar. Até os últimos dias de vida, continuou participando de discussões políticas importantes não apenas para a categoria como também para o país.

Em 10 de junho de 1963, o jornalista Paulo Francis fez a seguinte citação ao comandante Mello Bastos em sua coluna no jornal Última Hora: 

“Quero expressar a minha saudação a Mello Bastos, líder sindical autêntico, antipelego por excelência. É preciso lembrar quem ele é: piloto de linhas internacionais, com ordenado que deve exceder os 400 mil cruzeiros, uma folha de serviços impecável e estabilidade na casa. Mello Bastos não se acomodou: sua luta pela melhoria de condições dos seus companheiros, por rever a estrutura da aviação comercial, sua denúncia fundamentada da insegurança de voo tem sido intransigente e contundente, colocando em perigo a confortável carreira que poderia exercer. É de gente como Mello Bastos, em todos os setores, que este país precisa para domesticar os gorilas e dar ao povo um nível civilizado de vida.”

mello bastos foto

Mais Artigos...

Página 1 de 2